Portugal quebra “tabu” com Francisca Van-Dúnem

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

O vice-procurador-geral da República de Angola, general Hélder Pitta-Groz, considera que Portugal quebrou um “tabu” com a escolha de uma mulher negra, Francisca Van-Dúnem, para o Governo, para ocupar o cargo de ministra da Justiça. “Numa sociedade como a de Portugal não seria fácil, não foi fácil de certeza absoluta, que uma mulher negra chegasse a fazer parte de um Governo”, afirmou Hélder Pitta-Groz, questionado pelos jornalistas, em declarações emitidas hoje pela rádio pública angolana. Francisca Van-Dúnem nasceu em Luanda a 5 de novembro de 1955, no seio de famílias conhecidas de Angola – Vieira Dias, pelo lado materno, e Van-Dúnem pelo paterno – e é a segunda magistrada a ocupar a pasta da Justiça em Portugal, depois de Laborinho Lúcio.  (cmjornal.xl.pt)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA