Percussionista de Santana morre aos 61 anos

(AFP)
(AFP)
(AFP)

O percussionista de Santana, Raul Rekow, que ajudou a apresentar a conga para um público que desconhecia ritmos latino-americanos, morreu aos 61 anos.

Santana, guitarrista virtuoso e super-astro de rock mexicano-americano que comanda a banda com seu nome, anunciou na noite da terça-feira no Facebook a morte do colega, a quem chamou de “o coração da banda”.

“Sua presença no palco tinha poder, sua colaboração era cheia de graça e alegria. Ele redefiniu o que significa tocar a conga”, escreveu Santana, sem especificar a data exacta, nem a causa da morte.

A conga, que é tocada com as mãos, é originária de Cuba e parte dominante de muitos de seus estilos musicais, entre eles a rumba.

Rekow tem uma história que muitos amantes da música invejariam: aprendeu por conta própria a tocar a conga quando era adolescente e foi a um espectáculo de Santana, que então liderava uma banda pouco conhecida no norte da Califórnia.

Ele começou a tocar no grupo que fazia “covers” de Santana e finalmente o convidaram a fazer parte da verdadeira banda em 1976, onde permaneceu quase ininterruptamente até 2013.

Rekow gravou para astros como Aretha Franklin, Whitney Houston e Herbie Hancock. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA