Paris: familiares de um dos alegados atacantes são interrogados (vídeo)

(Euronews)
(Euronews)
(Euronews)

A polícia francesa está a interrogar seis pessoas da família de um dos alegados terroristas que atacou o Bataclan. Entre eles o pai e o irmão. O suspeito tinha cadastro e estava referenciado há vários anos. Trata-se de um cidadão francês de 29 anos, ao que tudo indica de origem argelina.

No total, seis ataques provocaram cerca de cento e trinta pessoas mortos e mais de três centenas de feridos em pouco mais de meia hora, esta sexta-feira, em Paris. Entre as vítimas mortais estão dois portugueses. Um homem de 63 anos e uma mulher de 35.

Uma das viaturas utilizadas pelos atacantes foi, entretanto, encontrada em Montreuil, um bairro no sudeste de Paris.

Os investigadores encontraram um passaporte sírio e outro egípcio junto aos corpos dos presumíveis atacantes. Desconhece-se, no entanto, se pertencem aos suspeitos.

Sabe-se para já que três dos atacantes eram de Bruxelas.

A primeira explosão ocorreu 20 minutos depois das nove da noite no Stade de France onde decorria o amigável entre França e a Alemanha.

Pouco depois homens armados abriam fogo sobre os clientes de bares e restaurantes em diferentes bairros parisienses.

A sala de espetáculos Bataclan viria a ser, no entanto, palco de uma autêntica carnificina com cerca de uma centena de mortos.

Três indivíduos invadiram a sala e começaram a disparar. Em seguida fizeram o público que se encontrava agrupado frente ao fosso da orquestra. Os extremistas acabaram por detonar os cintos explosivos quando a policia tentou entrar no edifício.

Os ataques foram reivindicados pelo autoproclamado Estado Islâmico. Ainda não é claro se há radicais envolvidos na operação, a monte.

O governo decretou o estado de emergência e fechou as fronteiras e admite impor o recolher obrigatório em algumas regiões

O país declarou três dias de luto nacional. (euronews.com)

por Lurdes Duro Pereira | com REUTERS, EFE, AFP

DEIXE UMA RESPOSTA