ONU: novas denúncias de abuso sexual contra capacetes azuis

(AFP)
(AFP)
(AFP)

A missão da ONU na República Centro-Africana recebeu nesta quarta-feira novas denúncias de abusos sexuais por parte de capacetes azuis contra adolescentes, incluindo duas que engravidaram.

A missão “foi informada das denúncias que envolvem cinco mulheres que tiveram relações sexuais com capacetes azuis, incluindo três menores de 18” anos, assinalou um funcionário da ONU, que pediu para não ser identificado.

Uma equipe da missão será enviada nesta quinta-feira a Bambari, ao norte de Bangui, para reunir informação sobre as denúncias que envolvem efectivos da República Democrática do Congo.

Duas das cinco mulheres engravidaram como consequência das relações com os capacetes azuis, há vários meses, disse o funcionário.

Os 12 mil membros da Missão da ONU na República Centro-Africana (Minusca) já foram alvo de uma série de denúncias de abusos sexuais contra meninas.

Há três meses, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, tomou uma decisão sem precedentes: despediu o chefe da missão após uma série de acusações, mas as denúncias persistiram.

O actual chefe da Minusca, Parfait Onanga-Anyanga, condenou “estes actos totalmente inaceitáveis” e prometeu “adoptar medidas rápidas e apropriadas para apurar as denúncias”.

Esta é a segunda vez que capacetes azuis da República Democrática do Congo são denunciados por abusos sexuais. Em Agosto passado, três jovens, incluindo uma menor, acusaram soldados da RDC de estupro e Kinshasa prometeu levá-los à Justiça. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA