Obama contra intervenção terrestre na Síria (vídeo)

(Euronews)
(Euronews)
(Euronews)

Barack Obama não quer tropas norte-americanas a lutar no solo, na Síria.

A mensagem foi deixada no segundo e último dia da cimeira do G20 em Antalya, na Turquia, em que o terrorismo acabou por ser o tema principal, ainda no rescaldo dos atentados em Paris.

Ataques que aconteceram no dia seguinte a Obama ter dito que o grupo Estado Islâmico estava “contido”: “O Daesh é a face do mal. Há quem tenha sugerido que ponhamos um grande número de tropas americanas no solo. Não é essa a minha visão, nem dos meus conselheiros civis e militares, para quem isso seria um erro”, disse o presidente norte-americano.

A Rússia tem liderado os bombardeamentos contra os grupos terroristas na Síria. Vladimir Putin não se conteve nas críticas aos esquemas de financiamento do Daesh, que partem, segundo ele, também de países do G20: “Como disse, os canais de financiamento têm de ser cortados. Dei exemplos baseados nas informações que tenho sobre como o grupo Estado Islâmico está a ser financiado por indivíduos de cerca de 40 países, incluindo do G20”, palavras do presidente russo.

Apesar das diferenças que se mantêm, as principais potências chegaram a acordo sobre a luta contra o terrorismo e sobre o futuro político da Síria.

Entretanto, o Daesh publicou um novo vídeo em que ameaça novas cidades ocidentais, em especial a capital norte-americana, Washington. (euronews.com)

por Ricardo Figueira | com REUTERS

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA