Ler Agora:
Novagrolíder sobe produção em 41%
Artigo completo 3 minutos de leitura

Novagrolíder sobe produção em 41%

(Foto: D.R.)

(Foto: D.R.)

Empresa que explora herdades em várias províncias atinge produção de 150 mil toneladas de produtos diversos. Gestor apela a mais investimento no sector.

A Novagrolíder prevê até este ano atingir uma produção de 150 mil toneladas de produtos nacionais, um aumento de 41% comparativamente ao ano passado, avançou o administrador da fazenda, João Macedo, no lançamento da revista Forbes em Angola, esta semana.

“Apesar do crescimento, continuamos a precisar de empresários dispostos a investirem mais no sector agro-pecuário e também temos que pensar que este sector até ao momento empregou duas mil pessoas. Para além de investimento, precisamos de fazer algumas correcções nos solos para uma melhor produção dos produtos”, defendeu.

Segundo o administrador, “Angola tem ‘boas’ condições e clima favorável para poder ter uma boa produção e rápida”, mas, alertou, “praticar agricultura não é como ter uma empresa ou qualquer fábrica”.

Com seis anos de existência, a empresa, líder na produção de banana no País, explora herdades no Caxito, província do Bengo, Bom Jesus, em Luanda, e na Quibala, província do Cuanza Sul, e abastece a maioria das redes de distribuição com produtos frutícolas e hortícolas, bem como os principais mercados populares.

Teles aposta a cinco anos Fernando Teles, presidente do conselho da administração do BIC, considerou dentro de cinco anos Angola pode deixar de importar vários produtos, mas lembrou que o sector continua a precisar de know-how estrangeiro. “Angola deve apostar na diversificação da economia tendo em conta os sectores da agricultura, pecuária, pescas, e deve procurar substituir importações por serem a base para que a economia não esteja como está hoje daqui a dois ou quatro anos”, defendeu.

“Mesmo que a actual situação económica se altere, deve diversificar-se a economia e apostar em sectores conhecidos, porque já é sabido onde fazer agricultura, pecuária e como”, enfatizou.

O evento teve como tema ‘Angola nos próximos 10 anos: Oportunidades e Desafios’ e culminou com o lançamento da revista Forbes Angola. Segundo o director executivo, Luís Leitão, a revista, mensal, será comercializada ao preço único de 800 Kz com, e a sua distribuição será feita pelos canais habituais, para além da edição digital disponível em smartphone.

“A revista terá uma tiragem de 7.500 exemplares nesta primeira edição”, disse o director, que garantiu que a Forbes Angola “comparativamente com outras terá conteúdos totalmente diferente”. (expansao.ao)

Por: Silvana Tchissuleno

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »