Netanyahu promete ajuda de inteligência à França após atentados

Primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu (à esquerda), e o presidente francês, François Hollande, em Tel Aviv, Israel, no dia 17 de Novembro de 2013 (Foto de Jack Guez/AFP)
Primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu (à esquerda), e o presidente francês, François Hollande, em Tel Aviv, Israel, no dia 17 de Novembro de 2013 (Foto de Jack Guez/AFP)
Primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu (à esquerda), e o presidente francês, François Hollande, em Tel Aviv, Israel, no dia 17 de Novembro de 2013 (Foto de Jack Guez/AFP)

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, ordenou neste sábado as agências de segurança e inteligência de Israel a fornecer à França “toda a assistência possível” após os ataques em Paris, segundo um alto funcionário israeita.

O presidente francês, François Hollande, descreveu neste sábado como “ato de guerra” os ataques reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), que fizeram pelo menos 128 mortos.

Benjamin Netanyahu havia dito na madrugada deste sábado, logo depois dos ataques, que Israel estava “ao lado” da França “na guerra comum contra o terrorismo”.

Os serviços de segurança e inteligência israelitas, o Mossad fora de Israel e o Shin Beth dentro, estão entre os mais eficientes do mundo.

França e Israel já mantém uma estreita cooperação em matéria de segurança, inteligência e contra-terrorismo.

O chefe do governo israelita também ordenou que as bandeiras israelitas sejam hasteadas a meio mastro em todas as representações do governo em Israel e no mundo, segundo a fonte, que pediu anonimato. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA