“Não há independência em Angola sem liberdade de expressão”, diz deputada brasileira

Luiza Erundina, deputada brasileira (VOA)
Luiza Erundina, deputada brasileira (VOA)
Luiza Erundina, deputada brasileira (VOA)

Luiza Erundina criou moção na Câmara dos Deputados do Brasil em solidariedade a activistas angolanos.

A prisão de activistas angolanos acusados de conspirarem para derrubar o governo está agora a ter repercussões no Brasil, onde uma deputada introduziu uma moção no parlamento expressando solidariedade com os presos.

A moção foi introduzida pela deputada federal Luiza Erundina, que vai pedir que o governo adopte uma posição firme contra a violação de direitos humanos em Angola.

Líderes partidários assinaram o documento, que poderá ser discutido no plenário da Casa.

Se houver adesão de parlamentares, a moção deve ser encaminhada para o Embaixador de Angola no Brasil e também para o presidente José Eduardo dos Santos.

Para a deputada, não há motivos para celebrar a independência de Angola sem garantias de que a  liberdade de expressão seja respeitada no país. “Não se pode falar de libertação, não se pode celebrar essa libertação como uma conquista democrática”, afirma.

Após um discurso feito na Câmara dos Deputados em favor dos ativistas, Erundina diz que recebeu forte apoio de cidadãos brasileiros.

Para a deputada, o governo federal brasileiro deve interromper o silêncio em relação à prisão dos jovens ativistas. Ela diz que vai cobrar tanto do legislativo quanto do executivo um posicionamento firme.

“Sem dúvida nenhuma essa minha iniciativa tem um grande respaldo de um grande segmento da sociedade brasileira”, acrescentou

A deputada afirma ainda que monitora o caso dos ativistas presos e espera que a repercussão do caso no Brasil e em outros países seja uma ajuda para a libertação dos jovens. (voa.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA