Moçambique abre-se ao investimento angolano

Filipe Nyusi - Presidente da República de Moçambique, no Fórum de Negócios Angola-Moçambique (Foto: Pedro Parente)
Filipe Nyusi - Presidente da República de Moçambique, no Fórum de Negócios Angola-Moçambique (Foto: Pedro Parente)
Filipe Nyusi – Presidente da República de Moçambique, no Fórum de Negócios Angola-Moçambique (Foto: Pedro Parente)

Os empresários angolanos têm a garantia do Governo de Moçambique para realizarem investimentos naquele país do Índico nos sectores de hidrocarbonetos, recursos minerais, infra-estruturas, turismos transportes e telecomunicações.

A garantia foi dada pelo Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, quando falava nesta segunda-feira, em Luanda, no Fórum de Negócios Angola e Moçambique.

Segundo o estadista Moçambicano, que realiza uma visita de Estado de 48 horas a Angola, o governo de Moçambique garante a “protecção aos vossos investimentos, assegurando a paz e a estabilidade através do exercício efectivo da democracia e observando os novos valores do Estado de Direito”.

Nesse quadro, afirmou o presidente o Filipe Nyusi, vão estimular o estabelecimento de parcerias público-privadas, o desenvolvimento de infra-estruturas económicas e sociais.

“O governo de Moçambique reconhece no sector privado um parceiro estratégico na luta pelo desenvolvimento sócio-económico”, salientou.

No encontro, que juntou empresários de Angola e de Moçambique, Filipe Nyusi afirmou que no seu país cerca de 95 porcento do tecido empresarial é constituído por micro, pequenas e medias empresas, das quais se reconhece um grande contributo na geração de renda para famílias.

Segundo o chefe de Estado, a economia de Moçambique depende em grande parte do sector agrário que tem um contributo para o PIB na ordem de 25 porcento e emprega mais de 72 porcento da população activa.

O estadista, que está em Angola no âmbito do reforço da cooperação e da revitalização das relações económicas e empresariais, informou que os grandes investimentos estão a ocorrer nas indústrias ligadas aos hidrocarbonetos, recursos minerais, infra-estruturas, turismos transportes, telecomunicações.

Disse tratar-se de investimentos que estão a permitir a diversificação da economia e a sua gradual transformação estrutural continua.

“ Estamos perante uma taxa de crescimento mais acelerado entre os países não exportadores de petróleo e que deverá conhecer mais aceleração nos próximos anos”, informou.

Para o Presidente da República de Moçambique, a aposta do país é a mobilização de mais investimentos para o sector da Agricultura e dos negócios.

Elegemos esses sectores, prosseguiu, como base para o desenvolvimento por ter o condão de envolver mais de 90 porcento da população do país que vivem nas zonas rurais, além de poder reduzir a pobreza e promover crescimento inclusivo.

Dentre outras actividades, Filipe Nyusi vai participar do acto central das comemorações dos 40 anos da Independência Nacional, a assinalar-se quarta-feira, onde são esperados 100 convidados, entre Chefes de Estado e de governos ou seus representantes. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA