Ministro Georges Chikoti participa nas celebrações dos 40 anos da dipanda

Ministro angolano das Relações Exteriores, Georges Chikoti (Foto: Francisco Miúdo)
Ministro angolano das Relações Exteriores, Georges Chikoti (Foto: Francisco Miúdo)
Ministro angolano das Relações Exteriores, Georges Chikoti (Foto: Francisco Miúdo)

O ministro angolano das Relações Exteriores, Georges Chikoti, realiza desde segunda-feira uma visita de três dias aos Estados Unidos da América, no âmbito do programa de celebrações do 40º aniversário da Independência Nacional, organizado pela Embaixada de Angola nos EUA.

No período da manhã de segunda-feira, Georges Chikoti participou em Washington, numa mesa redonda de alto nível, com parceiros americanos.

A referida mesa redonda teve a participação de Linda Thomas-Greenfield, secretária de Estado Assistente norte-americana para os Assuntos Africanos, e Catherine Byrne, directora sénior para Assuntos Africanos no Conselho Nacional de Segurança dos EUA.

O principal objectivo do debate foi reflectir sobre a perspectiva de Angola em várias questões de segurança e de governação regionais, incluindo a crise no Burundi, a segurança no Golfo da Guiné, o conflito no Sudão do Sul, e a próxima data-limite para uma transição política na República Democrática do Congo.

Durante a mesma, o chefe da diplomacia angolana sublinhou a importância da paz e da estabilidade em Angola, tendo destacado o papel do sector privado na contribuição da segurança e prosperidade regional.

O ministro fez igualmente um resumo dos 22 anos do reconhecimento de Angola pelos EUA, como país independente e soberano, em 19 de Maio de 1993.

Abordou as relações entre os dois Estados, aplaudindo o aumento do investimento deste país em Angola, e chamou a atenção para o reforço da cooperação bilateral nos sectores militar e de educação.

O diplomata angolano fez um briefing aos presentes sobre várias questões domésticas, incluindo direitos humanos.

“No percurso desde 1975 a 2015, hoje completados 40 anos da Independência Nacional, muitos foram os desafios que Angola enfrentou. O reconhecimento do país pelos EUA, o alcance da paz em 2002 e o avanço das relações político-diplomáticas, constituem um marco importante. A República de Angola pretende fortalecer a parceria com os Estados Unidos da América no âmbito da já existente parceria estratégica, que é mutuamente vantajosa”, disse o governante angolano.

O programa da visita de Georges Chikoti prevê um encontro privado com Johnnie Carson, ex- secretária de Estado Assistente norte-americana.

No dia 18, o governante será recebido em audiência por John Kerry, secretário de Estado americano, para abordar assuntos relacionados com a cooperação bilateral.

Está igualmente prevista a realização da Conferência “Angola Day”, evento que encerra as celebrações dos 40 anos da Independência Nacional, uma organização da Embaixada de Angola nos EUA, em colaboração com o Woodrow Wilson Center e a Câmara de Comércio EUA-Angola. O ministro será o convidado de honra.

Esta é a terceira edição da conferência Angola Day, nos Estados Unidos da América. Tem como tema “Angola – 40 Anos: Progresso, Desafios e o Futuro”.

No dia 19, o ministro angolano das Relações Exteriores fará um briefing sobre os 40 anos da Independência Nacional ao corpo diplomático africano. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA