Ministro Georges Chikoti na reunião do Comité Consultivo da ONU

George Chicoti viajou para Gabão (Foto: Francisco Miúdo)
 George Chicoti viajou para Gabão (Foto: Francisco Miúdo)

George Chicoti viajou para Gabão
(Foto: Francisco Miúdo)

O ministro das Relações Exteriores, Georges Rebelo Pinto Chikoti, viajou hoje, para Libreville, República do Gabão, onde vai participar, na sexta-feira, na 41ª reunião do Comité Consultivo Permanente das Nações Unidas, órgão encarregue das questões de segurança na região da África Central (UNSAC).

Em declarações à Angop no aeroporto, o governante deu a conhecer que, antes do referido evento, representará o Presidente José Eduardo dos Santos na Cimeira dos Chefes de Estado da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), convocada pelo Presidente do Gabão, Ali Bongo, actual líder da organização regional.

Seguidamente, o ministro das Relações Exteriores vai participar, na quinta-feira, na sessão ministerial do Bureau Regional das Nações Unidas para a África Central (UNOCA), um órgão que Angola preside deste 2014, e que passará a presidência a República do Gabão.

Segundo o chefe da diplomacia angolana, no encontro, os participantes vão apreciar o relatório das actividades realizadas por Angola desde que assumiu a presidência do UNOCA, mandato que Georges Chicoti considera de “positivo”.

Quanto a referida presidência, disse, “Angola faz um balanço positivo, visto que a Região da África Central, de modo geral, evoluiu para uma paz, para além dos problemas que ainda existem no Burundi, RDCongo, República Centro Africana e no Sudão do Sul”, sustentou.

Para o ministro angolano, em alguns dos 11 países membros da UNOCA já houve conflitos que foram ultrapassados mas, agora, o que preocupa é a situação do grupo terrorista Boko Haram, que afecta um pouco os Camarões e o Tchad, além da Nigéria.

Entretanto, depois da missão em Libreville, Georges Chicoti viaja para Dili, onde vai participar, igualmente em representação do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, do 40º aniversário da Independência de Timor-Leste, a ser celebrado no dia 28 do corrente mês.

Na cidade de Dili, o chefe da diplomacia angolana receberá, em nome do Chefe de Estado, a «Ordem de Timor-Leste», que é a principal condecoração em ordem honorífica daquele país, criada pelo Decreto-Lei nº 20/2009, de 24 de Abril de 2009.

A «Ordem de Timor-Leste» destina-se a reconhecer e agradecer aos nacionais e estrangeiros que, pelo seu comportamento ou por actos praticados, tiveram um contributo significativo em benefício do país, dos timorenses ou da Humanidade. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA