Meta de desmatamento do Brasil “não é trivial”, rebate ministra do Meio Ambiente

(AFP)
(AFP)
(AFP)

A meta do Brasil de eliminar o desmatamento ilegal na Amazônia até 2030 e restaurar milhões de hectares de floresta “não é trivial”, tratando-se de uma complexa operação de envolve diversos setores do estado – disse nesta terça-feira a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

O Brasil, um dos principais atores no processo de um ambicioso acordo sobre o aquecimento global na Conferência do Clima de Paris (COP21), buscará também reduzir em 37% suas emissões de carbono até 2025 e 43% até 2030, segundo informou a presidente Dilma Rousseff na ONU.

“Tudo foi cuidadosamente colocado, explicado, discutido, ampliado e ainda há gente que diz que o Brasil só vai acabar com o desmatamento em 2030”, lançou a ministra durante um evento sobre meio ambiente organizado no Rio de Janeiro em parceria com a União Europeia.

“Se me derem as condições políticas em todos os estados da Amazônia, com transparência em suas decisões sobre supressão de vegetação, acabamos com o desmatamento ilegal em 2020, mas não vou assumir um compromisso que possa deixar o Brasil com a fama internacional de não cumpridor”, seguiu.

O controle da atividade madeireira legal depende dos governos estaduais e de acordo com a ministra não há clareza nos dados de desmatamento e, em alguns casos, fraudes foram detectadas. O Brasil está desenvolvendo um projeto para erradicar a exploração madeireira ilegal nos estados do Acre e Mato Grosso até 2020.

Se for bem sucedido, será implementado no resto do país.

O Brasil espera acabar com o desmatamento até 2030 e replantar pelo menos 12 milhões de hectares de florestas, recuperar mais 15 milhões de pastagens degradadas e integrados 5 milhões de áreas agrícolas.

Mas algumas ONGs, que aplaudiram as metas do Brasil, consideraram que este era o “ponto fraco” da agenda.

“Buscamos resultados concretos, restaurar [aproximadamente] 34 milhões de hectares não é trivial, é metade da França e desenvolver o modelo econômico em torno disso também não é trivial”, continuou.

A COP21 reunirá 195 países em dezembro em Paris com o objetivo de limitar em dois graus o aquecimento do planeta em relação à temperatura da era pré-industrial. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA