Malanje: Apresentado livro “Cuba na guerra de Angola”

Tanquistas cubanos na guerra de Angola (DR)
Tanquistas cubanos na guerra de Angola (DR)
Tanquistas cubanos na guerra de Angola (DR)

Um livro com o título “Cuba na guerra de Angola”, de autoria do escritor cubano Manuel Rojas, foi apresentado neste sábado, na cidade de Malanje, no âmbito da amizade entre os povos dos dois países.

Em declarações à imprensa, à margem da cerimónia, o escritor disse que o livro apresentado comporta 335 páginas e foi lançado este ano, em Luanda, como o propósito de esclarecer os jovens sobre a importância da amizade entre Angola e Cuba.

“Os jovens de Malanje, principalmente os estudantes, devem ler o livro porque nele tem coisas muito importantes sobre a amizade entre Angola e Cuba e a população desta província tem o dever de conhecer a história dos dois países irmãos”, defendeu.

Referiu que o lançamento da obra numa altura em que Angola completa 40 anos de Independência Nacional tem um significado muito grande para os cubanos, porque ao longo destes anos também foram participes na luta pela preservação da integridade territorial do país.

Por sua vez, o governador provincial de Malanje, Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, disse que os angolanos têm uma dívida para com os cubanos, a julgar pelo sacrifício consentido para o alcance da independência de Angola.

Lembrou que foram os cubanos que começaram a formar os primeiros quadros angolanos, e devem adquirir o livro para saberem que a independência de Angola foi arrancada a ferro e fogo com a participação dos cubanos.

“Se olharmos hoje para quem dirige o nosso país, veremos que a maior parte dos médicos, engenheiros e oficiais generais das Forças Armadas Angolanas (FAA) e da Polícia Nacional formaram-se em Cuba”, frisou.

O autor do livro, nascido na cidade de Havana (Cuba) a 5 de Março de 1943, trouxe para Malanje cerca de 300 exemplares que estão a ser comercializados no valor de dois mil Kwanzas cada.

O evento, promovido pela direcção provincial da Educação, contou com a presença de membros do governo local, autoridades religiosas, tradicionais, efectivos da Polícia Nacional, das FAA, estudantes e outros convidados. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA