Luanda: Saturação nas urgências causa problemas no Hospital Militar

Brigadeiro José Manuel Viera dias da Cunha, Director Geral do Hospital Militar Geral (Foto: Clemente dos Santos)
Brigadeiro José Manuel Viera dias da Cunha, Director Geral do Hospital Militar Geral (Foto: Clemente dos Santos)
Brigadeiro José Manuel Viera dias da Cunha, Director Geral do Hospital Militar Geral (Foto: Clemente dos Santos)

A saturação nas urgências é um dos principais problemas de funcionamento no Hospital Militar e no Instituto Superior, por colocar em causa a eficiência no trabalho dos especialistas, disse hoje, em Luanda, o director da referida unidade sanitária, José Manuel da Cunha.

Falando durante o acto de abertura do 1º worshop sobre doenças crónicas, no Hospital Militar, o responsável salientou que esta saturação é causada pela deficiente assistência pré-hospitalar nas Forças Armadas Angolanas, a indicação e controlo dos doentes para não permanecerem na urgência para além das 48 horas.

“Cinge-se também na existência de lista de espera no serviço de consultas externas, a desestruturação dos níveis assistências nas instituições de saúde civis, com a consequente superlotação das urgências, aos preços proibitivos que são praticados nas clínicas privadas”, destacou.

De acordo com o responsável, urgência sanitária é toda a situação hospitalar que requer atenção médica imediata. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA