Luanda alberga reunião plenária do Processo Kimberley

Vista parcial da Baía de Luanda (Foto: Clemente Santos)
 Vista parcial da Baía de Luanda (Foto: Clemente Santos)

Vista parcial da Baía de Luanda (Foto: Clemente Santos)

A capital angolana, Luanda, acolhe a partir de hoje, segunda-feira, a reunião Plenária do Processo Kimberley (PK), onde a República dos Emirados Árabes Unidos vai assumir a presidência para 2016, em substituição de Angola que termina o seu mandato em Dezembro próximo.

Durante quatro dias, delegados de 82 países estarão reunidos para, entre outros assuntos, proceder a eleição do novo presidente do PK, um posto que é assumido automaticamente pelo vice-presidente, segundo as regras do Processo Kimberley.

Os Emirados Árabes Unidos assumiram a vice-presidência em Setembro último, fruto dos esforços desenvolvidos pela presidência (Angola), para quebrar o impasse que prevalecia entre as duas candidaturas (Austrália e Emirados Árabes Unidos) até Julho deste ano.

Neste processo, a missão de Angola, enquanto presidente, resumiu-se em desbloquear a questão e conduzir o processo de maneira a que o candidato fosse votado pela comunidade chegasse a esta posição.

A solução deste impasse representou para Angola uma missão cumprida com êxito, ao mesmo tempo que a presidência do processo sente que vai terminar o mandato, deixando o processo evoluir normalmente sem qualquer situação de bloqueio e de repetição de mandato.

O Sistema de Certificação do Processo de Kimberley (SCPK) é um mecanismo internacional que visa evitar que diamantes ilegais possam financiar conflitos armados e desacreditar o mercado legítimo de diamantes brutos. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA