Ler proposta socialista e sinalizar convergência. Eis a ordem de Passos

(DR)
(DR)
(DR)

Executivo de Passos Coelho tem até quinta-feira para tentar encontrar medidas que vão ao encontro de propostas feitas pelos socialistas.

O plano é fechar o programa de Governo até quinta-feira para o encaminhar no mesmo dia ou na manhã seguinte para o Parlamento. Acrescida a esta tarefa conjunta, está uma indicação de Passos Coelho aos elementos do Governo: ler o programa do PS e encontrar medidas que vão ao encontro dos socialistas, sem deixar de ter em conta os princípios do PSD e CDS.

A confirmação foi dada por dois governantes ao Diário de Notícias. Cada membro do Executivo deve tentar encontrar medidas no âmbito das pastas que tutelam para as apresentar ao partido de António Costa, com vista a facilitar entendimentos.

“Também ficamos de detetar quais as medidas que estão nos programas do Bloco e do PCP que se podem enquadrar no nosso programa, sem que os nossos objetivos sejam afetados”, adiantou um dos governantes ao DN.

Segundo a mesma fonte, no documento facilitador vão constar cedências já admitidas desde 4 de outubro. Entre elas uma redução mais rápida da sobretaxa (três anos ou menos); a queda do plafonamento; e ainda outras questões que não estavam incluídas, como a aplicação da condição de recursos nas prestações sociais de natureza não contributiva.

Sobre o aumento do salário mínimo, proposto pelo PCP e Bloco, a ordem é para não apontar valores e deixar o tema para a discussão em sede de concertação social.

Um outro elemento do Executivo garantiu que a questão europeia terá especial atenção, de modo a que “se perceba as grandes diferenças entre o PS e os outros partidos de Esquerda logo no debate do programa do governo”. (noticiasaominuto.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA