Início da COP21: “Dia histórico” para Hollande e Ban Ki Moon

(Euronews)
(Euronews)
(Euronews)

Começou oficialmente na manhã desta segunda-feira (30) a Cimeira das Nações Unidas sobre o clima ou COP21 na localidade francesa de Le Bourget, região metropolitana de Paris.

Os cerca de 150 Chefes de Estado e de Governo, acompanhados pelas comitivas dos diferentes países, foram recebidos pelo Presidente Hollande. Presentes estão também elegações representantes da sociedade civil, como organizações de defesa do meio ambiente.

“Nunca uma cimeira como esta acolheu tantos Chefes de Estado vindos de tantos países. E nunca o tema central de um encontro internacional foi tão importante como este.”

O encontro, com o objetivo de conseguir o primeiro acordo universal e de carácter vinculativo com medidas para lutar contra as mudanças climáticas, começou com algumas notas de otimismo nos discursos da abertura oficial. Cerca de 20 países, entre os quais se encontram os mais povoados e que mais contaminam o planeta, anunciaram que iriam investir mais em energias consideradas amigas do ambiente. Foi o caso dos EUA, a China, a Indonésia e o Brasil.

As intervenções começaram com um minuto de silêncio pelas vítimas de atentados terroristas em todo o mundo, momentos antes do discurso oficial do Presidente francês, François Hollande”:http://www.elysee.fr/la-presidence/francois-hollande-biographie/, que deixou uma mensagem de esperança:

“Vivemos um dia histórico. Nunca uma cimeira como esta acolheu tantos chefes de Estado de tantos países. Mas nunca… e digo bem, nunca, o tema central de um encontro internacional como este se revelou tão importante. A vossa presença enche o Mundo uma enorme esperança e não podemos dececionar ninguém.”

Hollande lembrou ainda a todos os presentes que o planeta aguarda pelos resultados do encontro dos seus líderes:

“O Mundo inteiro e milhares de Seres Humanos estão com olhos postos em Paris.”

A mesma esperança e algum otimismo foram expressados por pelo Secretário-Geral da ONU, Ban Ki Moon, no seu discurso:

“Temos o poder de assegurar o bem estar das próximas gerações. Peço a todos os líderes e negociadores que optem pelo compromisso, pelo consenso e flexibilidade. Não podemos deixar que esta situação chegue ao limite.”

(Euronews)
(Euronews)

O Presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, por seu lado, relembrou que fazemos parte “da primeira geração que sente os efeitos das mudanças climáticas e a útlima que ainda pode fazer algo para resolver o problema.”

Apesar dos atentados de Paris de dia 13 de novembro e do estado de emergência em França, a cimeira da esperança não foi cancelada. (euronews.com)

por António Oliveira e Silva

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA