Impressões digitais de homem-bomba de Paris coincidem com homem registado na Grécia, diz procurador

Homem prestando homenagem às vítimas de ataques em Paris. 16/11/2015 (REUTERS/Christian Hartmann)
Homem prestando homenagem às vítimas de ataques em Paris.  16/11/2015      (REUTERS/Christian Hartmann)
Homem prestando homenagem às vítimas de ataques em Paris. 16/11/2015 (REUTERS/Christian Hartmann)

Impressões digitais de um dos homens-bomba por trás dos ataques no Stade de France, em Paris, coincidiram com digitais de um homem registado na Grécia em outubro, disse um procurador francês nesta segunda-feira.

“Neste momento, enquanto a autenticidade de um passaporte em nome de Ahmad Al Mohammad, nascido em 10 de Setembro de 1990 em Idlib, na Síria, precisa ser verificada, há semelhanças entre as impressões digitais do homem-bomba e aqueles levados durante um controle na Grécia em outubro”, disse a promotoria de Paris em um comunicado.

O promotor também disse que um segundo homem-bomba do ataque na casa de espectáculos Bataclan foi identificado. O promotor disse que se trata de Samy Ammour, de 28 anos, de Drancy, norte de Paris, e que ele era conhecido das unidade de combate ao terrorismo, após ter sido colocado sob investigação e controle judicial por tentar viajar ao Iémen.

Ele desapareceu em 2013 e era alvo de um mandado internacional de prisão.

“Cinco dos terroristas mortos agora foram identificados”, acrescentou a procuradoria. (reuters.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA