Huambo: Segunda fase do programa de água vai permitir alargar número de consumidores

(DW)
(DW)
(DW)

Pelo menos 70 mil novas ligações domiciliares, para consumo de água potável, serão efectuadas em 2016, na cidade do Huambo, no âmbito da execução do Projecto de Desenvolvimento Institucional do Sector das Águas (PDISA-2).

A informação foi dada a conhecer quarta-feira, nesta localidade, pela representante técnica do Ministério da Energia e Águas, Alexandrina Pires, durante a consulta pública aos citadinos, acerca do projecto em causa.

Disse que a execução da primeira fase do PDISA, ainda em curso, vai permitir que sejam efectuadas 40 mil novas ligações domiciliares, nas zonas urbanas e peri-urbanas.

Afirmou que a consulta pública visa identificar e prever os impactos ambientais e sociais do projecto, bem como recolher e identificar medidas que evitem, minimizem ou até compensem os impactos negativos apontados e valorize os impactos positivos.

Alexandrina Pires esclareceu que o PDISA-2 é co-financiado pelo Banco Mundial, sendo que a consulta pública é um dos requisitos para que seja assinado o acordo de financiamento.

Também informou que o projecto de alargamento da rede pública de distribuição de água potável aos cidadãos, no âmbito do PDISA -2, será implementado nas cidades do Namibe, Dundo, Ndalatando, Uíge, Malange, Kuito, Huambo, Lubango e Luena.

O projecto, segundo ela, vai consistir na reabilitação e expansão da rede de distribuição de água, infra-estruturas de produção e ampliação dos sistemas de armazenamento.

A primeira fase do projecto (PDISA-1) é levado a cabo desde 2010 nas cidades de Ndalatando, Uíge,Huambo, Kuito ,Luena e Lubango e prevê a execução 643 quilómetros de rede, equivalente a 132 mil ligações domiciliárias, correspondendo a cerca de 924 mil pessoas. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA