François Hollande recebe oposição

François Hollande, chefe de Estado, recebeu o ex-presidente Nicolas Sarkozy no Eliseu (REUTERS/Philippe Wojazer)
François Hollande, chefe de Estado, recebeu o ex-presidente Nicolas Sarkozy no Eliseu (REUTERS/Philippe Wojazer)
François Hollande, chefe de Estado, recebeu o ex-presidente Nicolas Sarkozy no Eliseu
(REUTERS/Philippe Wojazer)

O presidente Francês, François Hollande, recebeu este domingo os responsáveis dos principais partidos políticos e os presidentes das assembleias antes da sua declaração, amanhã, diante do parlamento reunido em congresso em Versalhes.

O primeiro a ser recebido pelo Presidente no Eliseu foi Nicolas Sarkozy. No final de um encontro que durou cerca de uma hora, Nicolas Sarkozy afirmou que é preciso repensar a política migratória e dialogar com a Rússia para recuperar a Europa. ” Nós devemos analisar as consequências da situação na Síria. Nós precisamos do mundo inteiro para acabar com o Estado islâmico, nomeadamente dos russos. Não pode haver duas coligações na Síria”, declarou o ex-chefe de Estado francês. Nicola Sarkozy pediu uma nova política europeia de imigração em França e o endurecimento das sanções, sobretudo para aqueles que consultam sites jihadistas, para aqueles que fazem o jihad.

Valls fala em União Sagrada

Aos apelos do líder dos Republicanos, partido na oposição, respondeu o chefe do executivo. Em declarações aos jornalistas, Manuel valls falou de união. “A nossa resposta, a nossa réplica será à altura do ataque que foi perpetrado. Numa guerra, o que é essencial é a união sagrada. Esta união sagrada, ela assenta no espírito de resistência. Nós estamos dispostos a ouvir todas as propostas que permitirão, no quadro desta união sagrada, serem eficazes”.

A três semanas da primeira volta das eleições regionais, Fraçois Hollande recebe ainda François Bayrou, o líder do Modem, Marine Le Pen da Frente Nacional, Nicolas Dupont-Aignan do Debout La France, e Jean-Luc Mélenchon da Frente Esquerda. Ao início da tarde o chefe de Estado recebeu os presidentes da Assembleia e do Senado, presidentes de várias comissões de assembleias e representantes de grupos políticos.

François Hollande, irá apresentar amanhã diante do Congresso, reundo em Versalhes, as medidas em matéria de defesa, de diplomacia e de defesa interna, medidas decididas após os ataques de sexta-feira em Paris, cujo último balanço é de 129 mortos, 350 feridos (99 em estado grave).

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA