Ler Agora:
Formação em criação literária e livros em Angola
Artigo completo 3 minutos de leitura

Formação em criação literária e livros em Angola

Escritor brasileiro ministra formação e lança obra em homenagem aos 40 anos da Independência de Angola
(Fotos: Adriano Sokópia)

(Fotos: Adriano Sokópia)

Serão lançadas nessa sábado (07/11), a partir das 8 horas, no Auditório da Rádio Uige, na província do Uige, em Angola, as obras literárias: antologia poética KIXIMANU – que quer dizer “homenagem”, em Kimbundu – que homenageia os 40 anos de independência da República de Angola e que tem a participação de escritores angolanos, dentre eles: Alves Bunga Makonga, Edson Ntukatandy das Neves, Felder Simões (Discípulo de Agostinho Neto), Josué Ananias Sudi, Lopes Miguel Pungue, Vrackichakiri Abelardo, Zenaide Fernando (Docinho de Mel) e Zola Vida, como também os escritores brasileiros: Baco Figueiredo, Edival Rosas, Edvaldo Rosa e Elisenilda Cristina,  como também o romance poético C’alô & Cronicas Feridas – 3ª Edição do jornalista, escritor e editor brasileiro Roberto Leal e as edições números 10 e 11 da revista internacional de Literatura “Òmnira” que tem a participação de escritores contemporâneos de Angola, Brasil e Moçambique.

Roberto Leal está em Angola a convite da ALCA – Associação Literária e Cultural de Angola, para ministrar uma Formação Básica em Criação Literária, para escritores, jornalistas, poetas e amantes da arte literária em geral, formação essa já ministrada na província de Benguela, para aproximadamente 70 alunos e que teve as aulas sendo ministradas no ISPOCAB – Instituto Politécnico Católico de Benguela, situado no município da Catumbela, passou por Namibe e agora se encontra no Uige a convite do novo Movimento Literário Kutanga. O editor brasileiro depois segue para  a capital Luanda, com os mesmos fins e objetivos.
Essa é a terceira vez em que Leal vem a Angola, já se tornando uma figura conhecida das rodas literárias angolanas, ele que trabalha um intercâmbio com entidades e escritores africanos, através da UBESC – União Baiana de Escritores, entidade da qual é presidente na cidade de Salvador, na Bahia/Brasil (conhecida por ser a cidade mais negra fora da África) e da Revista Òmnira, que tem periodicidade trimestral, publicação da qual é o redator chefe e que vem abrindo portas para que poetas e escritores contemporâneos de países como: Angola, Guiné Bissau e Moçambique possam publicar seus trabalhos, visando a revelação dos talentos contemporâneos da nova literatura africana de língua portuguesa. (artigo enviado à nossa redacção com pedido de publicação)

2 comentários

  • redacao

    Em nome da ALCA, agradeço. A ALCA tem esta missão. E no dia 11 todos vão estar na Carmotenda no Lobito Para um Magno Recital intitulado Angolavante.

  • redacao

    Grande trabalho de Roberto Leal na África, expandindo as fronteiras da literatura brasileira.

    Parabéns, caro companheiro de luta literária.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »