EUA detêm parentes da primeira-dama da Venezuela por narcotráfico

Primeira-dama da Venezuela, Cilia Flores (Foto: Leo Ramirez/AFP/Arquivos)
Primeira-dama da Venezuela, Cilia Flores (Foto: Leo Ramirez/AFP/Arquivos)
Primeira-dama da Venezuela, Cilia Flores (Foto: Leo Ramirez/AFP/Arquivos)

Agentes americanos detiveram dois familiares da primeira-dama da Venezuela por supostamente conspirar para contrabandear 800 quilos de cocaína aos Estados Unidos, noticiou o The Wall Street Journal nesta quarta-feira.

Efrain Antonio Campo Flores e Francisco Flores de Freitas foram detidos na terça-feira no Haiti pela polícia local, entregues a agentes americanos e levados de avião no mesmo dia para Nova York, acrescentou o jornal, citando duas pessoas vinculadas ao caso, sem identificá-las.

Os dois homens devem se apresentar na quinta-feira ante um juiz federal em Nova York. O gabinete da promotoria em Manhattan não estava disponível para fazer comentários sobre o caso.

Campo Flores, de 29 anos, identificou-se no avião como filho adoptivo do presidente Nicolás Maduro, e que tinha sido criado pela tia, a primeira-dama Cilia Flores, continuou o jornal.

Ainda segundo o WSJ, o outro homem se identificou como sobrinho de Cilia Flores, ex-presidente da Assembleia Nacional da Venezuela e advogada do falecido presidente venezuelano, Hugo Chavez.

Em maio, o periódico havia noticiado que promotores americanos estavam investigando altas autoridades venezuelanas por suposto envolvimento com o tráfico de cocaína em larga escala. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA