EUA dará ajuda militar a aliados asiáticos perante a China

(Foto de Ozan Kose/AFP)
(Foto de Ozan Kose/AFP)
(Foto de Ozan Kose/AFP)

Diante de uma China firme em suas ambições territoriais, os Estados Unidos darão ajuda militar a seus aliados asiáticos, anunciou nesta terça-feira o presidente Barack Obama na véspera da cúpula da Apec em Manila, na qual também se falará de comércio regional e terrorismo.

Com este anúncio, o presidente americano deu o tom de uma cúpula anual do Fórum de Cooperação Económica Ásia-Pacífico, no qual a rivalidade com Pequim se declinará tanto no comércio quanto na disputa sobre a soberania do mar da China Meridional, uma importante via rica em petróleo e gás.

“A minha visita a este local destaca o nosso compromisso comum com a segurança das águas desta região e a liberdade de navegação”, disse Obama do navio insígnia da Marinha filipina, atracado na baía de Manila.

Concretamente, Washington concederá uma ajuda militar de 259 milhões de dólares as Filipinas, Vietname, Indonésia e Malásia para que melhorem a sua segurança marítima. Manila receberá, ainda, um navio de guerra americano.

Pequim, representado em Manila pelo seu presidente, Xi Jinping, mantém uma tensa relação com vários dos seus vizinhos (Vietname, Filipinas, Malásia, Brunei e Taiwan) sobre o mar da China Meridional.

A China diz ter soberania sobre quase todo este mar, inclusive em áreas muito próximas à costa dos seus vizinhos, e construiu ilhas artificiais no arquipélago das Spratleys, em disputa.

Em parte para fazer causa comum perante a China, Filipinas e Vietname estabeleceram nesta terça-feira um acordo estratégico, com o qual melhorarão sua cooperação militar e económica.

Pouco antes do anúncio de Obama, o vice-chanceler chinês, Liu Zhenmin, advertiu desde Pequim que o seu país “tem o direito e a capacidade de recuperar as ilhas e ar-recifes ilegalmente ocupados pelos países vizinhos”, mas preferiu não fazê-lo e mostrar “máxima moderação”. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA