Estudantes da UNIA abordam situação no Médio Oriente

Universidade Independente de Angola (Foto: Pedro Parente)
Universidade Independente de Angola (Foto: Pedro Parente)
Universidade Independente de Angola (Foto: Pedro Parente)

Estudantes da Universidade Independente de Angola (UNIA) inteiraram-se terça-feira das questões políticas, culturais e geográficas do conflito no Médio Oriente, numa conferência denominada “A geopolítica na comunicação social”.

A conferência, promovida pelo Fórum de Arte da Comunicação Social, em parceria com a Faculdade de Ciência Sociais e Humana da UNIA, abordou temas como “A geopolítica e a geoestratégia” e “A geoestratégia na comunicação social”.

De acordo com o vice-decano da Faculdade de Ciências Socais e Humanas da UNIA, António Bragança, que falava à Angop, a iniciativa visou intensificar o níveis de conhecimento dos estudantes no que toca à situação do Médio Oriente.

Realçou que a importância e interesse demonstrados pela a sociedade em relação o assunto, assim como actualidade que caracteriza esta questão, levou a reunir estudantes da comunicação social e de gestão e marketing para abordagem dos temas.

Para melhor esclarecimento foi tido como país de estudo a República de Israel, tendo como prelector o embaixador daquela país acreditado em Angola, Raphael Singer, que considerou que, apesar da pequena dimensão e o reduzido número de população, os factos narrados sobre Israel despertam grande interesse em termos de comunicação social.

O jornalista Altino Matos disse que na geoestratégia da comunicação social os estados fracos dificilmente fazem parte das agendas noticiosas internacionais por não possuírem uma estratégia de marketing político, nem tráfico de influência que interesse estes meios de comunicação. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA