Estado Islâmico possui central de atendimento 24 horas para atender terroristas

(DR)
(DR)
(DR)

Responsável pelos atentados em Paris e por promover o terror no Oriente Médio, o Estado Islâmico possui uma central de atendimento 24 horas para auxiliar  os seus soldados ao redor do mundo. No sistema, o grupo consegue coordenar ataques, recrutar novos membros e espalhar a sua mensagem na Internet sem ser detectado.

A existência da rede foi descoberta por analistas de contra terrorismo do Exército dos Estados Unidos. Em entrevista à emissora NBC News, um porta-voz afirmou que o help desk do EI é administrado por pelo menos 12 pessoas posicionadas em diversos países.

O sistema, que já funciona há mais de um ano, ajuda futuros jihadistas e os ensina a usar criptografias e outras comunicações seguras para burlar o monitoramento das autoridades internacionais e seus sistemas de inteligência. As autoridades investigam agora qual a real capacidade desta rede social criada pelos jihadistas.

“Eles desenvolveram uma série de diferentes plataformas onde podem trocar informações sem receio de serem interceptadas pelos serviços de inteligência”, disse Aaron F. Brantly, analista de contra terrorismo do Academia Militar de West Point, nos Estados Unidos. O militar é autor de um relatório que prova a estrutura digital do Estado Islâmico baseado em centenas de horas de observação do funcionamento do help desk terrorista.

A existência deste sistema ligou o sinal vermelho a Washington, que nota agora uma mobilização terrorista nunca antes vista na história. Segundo o governo norte-americano, a rede de militantes jihadistas é a maior já registada e tende a crescer diante da facilidade da troca de informações.

Les services de renseignement britanniques sont en train de se doter de moyens informatiques offensifs pour combattre aussi bien les djihadistes, que les hackers. (Foto d'arquivo/REUTERS/Kacper Pempel)
Les services de renseignement britanniques sont en train de se doter de moyens informatiques offensifs pour combattre aussi bien les djihadistes, que les hackers. (Foto d’arquivo/REUTERS/Kacper Pempel)

Monitorando o help desk constantemente, os analistas perceberam que é capaz descobrir de onde cada membro do sistema fala devido ao horário em que ele se desloga para realizar as tradicionais orações islâmicas. “Elas ocorrem cinco vezes ao dia em horários certos. E foi assim que notamos que eles operam virtualmente em todas as regiões do mundo”, continuou Brantly.

Ainda segundo a investigação, os membros mais experientes do sistema divulgam sistematicamente manuais onde explicam o funcionamento das tecnologias utilizadas através de redes sociais. Os documentos são enviados através de mensagens criptografadas via Twitter e são difundidas até mesmo em vídeos postados no Youtube.

“Eles conseguem alcançar todas as pessoas no mundo que desejam receber informações sobre as suas operações. Imagine que tem um problema e quer resolvê-lo. O que você faz? Procura um vídeo no Youtube, certo? Eles estabeleceram exactamente o mesmo mecanismo, só que para o terrorismo”, completou Brantly.  (yahoo.com)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA