ENSA lança plataforma de seguros de saúde e prepara novos produtos

Manuel Gonçalves, PCA ENSA (Foto: D.R.)
Manuel Gonçalves, PCA ENSA (Foto: D.R.)
Manuel Gonçalves, PCA ENSA
(Foto: D.R.)

Nova plataforma vai aumentar eficiência, diz o PCA da empresa, Manuel Gonçalves. Companhia vai lançar seguros de protecção escolar, acidentes pessoais e ligados ao sector do turismo no próximo ano.

A ENSA investiu cerca de de 200 milhões Kz (1,5 milhões USD) num novo software para a gestão do seguro de saúde, avançou ao Expansão o presidente do conselho de administração (PCA), Manuel Gonçalves.

Segundo o gestor, a nova plataforma tecnológica, denominada ‘MedNext+’, “vai permitir uma gestão do produto de saúde muito mais robusta, muito mais ‘fácil’ quanto à utilização, e ajudará, naturalmente, a prestar um serviço de qualidade aos seguradores”.

“Começámos a trabalhar no novo modelo para a gestão da componente dos sinistros de saúde em Outubro do ano passado, tendo terminado em Outubro deste ano”, referiu o responsável, acrescentando que “a nova plataforma tecnológica entrou em produção esta semana, apenas na ‘agência Luanda’ bem como na agência-sede da ENSA”.

“O novo sistema foi desenvolvido pela MNI e pela Deloitte”, revela o gestor, adiantando que o desenvolvimento do projecto envolveu 115 colaboradores, entre os quais 40 eram da ENSA, 53 da Deloitte e 22 da Med Netin. Manuel Gonçalves revela que, no ano passado, a instituição registou uma facturação de 1,2 mil milhões Kz.

A ENSA, segundo o responsável, tem “uma quota no mercado de 35% a 40% segundo dados divulgados pela Agência Angolana de Regulação e Supervisão de Seguros (ARSEG)”. “De todos os seguros que comercializamos, o de saúde é um produto com muita importância na nossa organização e tem ‘peso’, visto que serve como ‘âncora'”, explica Manuel Gonçalves. “Com o seguro de saúde conseguimos fazer cross selling, ou seja, vendas cruzadas com outros produtos das empresas”, refere.

Entretanto, no primeiro semestre deste ano a facturação avançou 10%, revela Manuel Gonçalves, sem, contudo, indicar valores sobre o semestre homólogo de 2014 Há 10 anos, a ENSA contava com 750 trabalhadores. Entretanto, fruto de um processo de rejuvenescimento, tem actualmente 650 distribuídos pelas 40 agências espalhadas por todo o País, diz o PCA. Questionado sobre a expansão dos serviços prestados pela seguradora, disse que a empresa prevê lançar, no princípio do próximo ano, mais alguns produtos, como o seguro de protecção escolar, o seguro de acidentes pessoais e um ligado ao sector do turismo.

“Estamos a formatar muitos produtos de seguros e pretendemos que sejam correspondentes às necessidades crescentes das pessoas e das empresas”, afirma. “Para além dos novos produtos de seguro que pretendemos criar, também temos como foco apostar nos canais de mediação, que são ‘críticos’, e em corretores”, diz o gestor, adiantando que, assim, a ENSA vai “conseguir flexibilidade e maior proximidade com os clientes”. Actualmente, afirma, entre as províncias mais rentáveis estão Luanda, Benguela, Huíla e Cabinda, bem como Zaire que possui uma “actividade muito rica” de oil & gas.

Estas províncias, diz, “apresentam grandes perspectivas de crescimento”. Há 37 anos no mercado, a ENSA tem, actualmente, uma oferta de 38 produtos de seguros. (expansao.ao)

Por: Silvana Tchissuleno

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA