Do Stade de France ao coração de Paris, mais de 120 mortos em seis pontos

(AFP)
(AFP)
(AFP)

Os atentados cometidos na sexta-feira à noite em Paris aconteceram em seis locais distintos e deixaram pelo menos 128 mortos, incluindo oito terroristas.

Os ataques aconteceram perto do famoso Stade de France, zona norte Paris, e nos movimentados bares da zona leste parisiense, perto da praça da República, onde 1,5 milhão de pessoas saíram às ruas depois dos atentados de Janeiro na capital francesa.

Bataclan: 82 mortos

Simultaneamente ao ataque no Stade de France, homens armados e sem máscaras abriram fogo na casa de espectáculos Bataclan, zona leste de Paris, aos gritos de ‘Allahu Akbar’ (Deus é grande), quando a banda americana Eagles of Death Metal se apresentava no local. Ao menos 82 pessoas morreram na tomada de reféns de quase três horas.

“Ouvi quando diziam: ‘A culpa é de Hollande, a culpa é do seu presidente, não tem por quê intervir na Síria’. Também falaram do Iraque”, afirmou Pierre Janaszak, um apresentador de rádio e televisão de 35 anos, que estava no local.

A operação iniciada pela polícia pouco antes das 0H30 (21H30 de Brasília) terminou às 1H00. Balanço: 82 mortos, incluindo quatro terroristas.

Rua de Charonne: 18 mortos

As mesmas cenas de guerra na rua de Charonne, um pouco mais ao leste, onde morreram 18 pessoas.

Um homem disse ter escutado tiros durante “dois, três minutos, rajadas”. “Vi vários corpos ensanguentados no chão. Não sei se estavam mortos”, afirmou.

Segundo a mesma fonte, um café e um restaurante japonês foram alvos dos tiros.

Rua Alibert: 12 mortos

No vizinho distrito 10, um tiroteio aconteceu no cruzamento das ruas Bichat com Alibert, no terraço do restaurante Le Petit Cambodge. Balanço: pelo menos 12 mortos, segundo várias fontes.

“Era surreal, todo mundo estava no chão, ninguém se movimentava”, afirmou uma testemunha. “Estava tudo muito tranquilo, ninguém entendia o que acontecia. Um jovem estava com uma jovem nos braços. Parecia estar morta”, completou.

Rua de la Fontaine au roi: pelo menos cinco mortos (testemunha)

A centenas de metros, na rua Fontaine au roi, o terraço da pizzaria ‘La Casa Nostra’ foi cenário de um ataque. Várias rajadas de metralhadora mataram pelo menos cinco pessoas, segundo uma testemunha, Mathieu, de 35 anos.

“Havia pelo menos cinco mortos ao meu redor, outras pessoas na rua, sangue por todos os lados. Tive muita sorte.

Outra testemunha disse que viu “um Ford Focus preto que atirava e, depois, vários cartuchos no chão”.

Stade de France: quatro mortos

O ataque aconteceu às 21H20 (18H20 de Brasília) no famoso Stade de France, zona norte de Paris, onde foram registadas três explosões ao redor do complexo desportivo durante o amistoso de futebol entre França e Alemanha, disputado diante de 80.0000 espectadores. Quatro pessoas morreram, incluindo três criminosos.

Duas explosões aconteceram na rua Jules-Rimet, nas imediações do estádio. Pelo menos uma das duas foi cometida por um homem-bomba, que detonou os explosivos presos ao corpo, e a segunda não teve a origem determinada. A terceira aconteceu perto de um restaurante McDonald’s.

O presidente francês, François Hollande, que assistia a partida, foi retirado imediatamente do local, enquanto a segurança era reforçada nas entradas e saídas do estádio. A partida foi disputada até o final (vitória de 2-0 da França) e o público deixou o local em um ambiente de relativa ordem.

Boulevard Voltaire

Um ataque também aconteceu no Boulevard Voltaire, do outro lado da praça da República. O homem-bomba morreu. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA