Destacado sentido de estado do Presidente da República

Ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, ao discursar nos 40 anos da independência de Angola (Foto: Pedro Parente)
Ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, ao discursar nos 40 anos da independência de Angola (Foto: Pedro Parente)
Ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, ao discursar nos 40 anos da independência de Angola (Foto: Pedro Parente)

O ministro da Administração do Território, Bornito de Sousa, destacou hoje, quarta-feira, o papel central e o elevado sentido de estado, de justiça social e de liderança do Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

O governante teceu este elogio quando discursava no acto central do 11 de Novembro que decorreu na Praça da República, em Luanda.

Referiu que todo o povo angolano é testemunha da sua “ousadia” ao proceder, no início dos anos 80, a um ajustamento do padrão económico de Angola, até então baseado no modelo planificado e centralizado, para uma economia social de mercado, mesmo antes da queda do muro de Berlim.

De acordo com Bornito de Sousa, Angola assistiu em 2002 a um gesto de magnanimidade politica e humanista, sem paralelo na história recente das guerras, e assistiu a um ambicioso programa, liderado pelo Chefe do Executivo, de reconstrução de infra-estruturas económicas e sociais, destruídas pela guerra atroz.

O que Angola fez desde 2002, nos domínios político, económico, social, cultural, desportivo e diplomático, da promoção da mulher, da criança e dos antigos combatentes e veteranos da pátria, também não encontra paralelo, considerando o volume de recursos empregues em tão curto espaço de tempo, no sector social, considerou.

“Sob a liderança de José Eduardo dos Santos, Angola contribuiu decisivamente para a libertação da Namíbia e do Zimbabwe e para o fim do regime de apartheid, que assistiu assim, à libertação de Nelson Mandela, na sequência da batalha do Tumpo, Cuito Cuanavale e dos acordos de Nova Iorque entre Angola, Cuba e a África do Sul”, realçou. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA