Cunene: Saúde promove campanha de testagem voluntária do VIH no mercado de Alemanha

Clínica Móvel de Testagem Voluntária. (Foto: José Cachiva)
Clínica Móvel de Testagem Voluntária. (Foto: José Cachiva)
Clínica Móvel de Testagem Voluntária. (Foto: José Cachiva)

O Instituto Provincial de Luta contra Sida no Cunene promove, nesta terça-feira, em Ondjiva, uma campanha de aconselhamento, rastreio e despistagem das enfermidades do VIH/Sida, malária e glicemia, dirigida aos vendedores do mercado informal da Alemanha.

Enquadrada na jornada comemorativa do dia 1 de Dezembro, data consagrada a luta contra a Sida, a campanha visa reforçar o sistema de sensibilização contra o VIH/Sida e outras pandemias.

Em declarações à Angop, a coordenadora provincial do Instituto de Luta Contra Sida no Cunene, Cândida Alcina, disse que a acção, que será extensiva em outros pontos da província, está assegurada por uma clínica móvel com material necessário para testagem e rastreio do VIH, a fim de facilitar com que os cidadãos possam saber o seu estado serológico, nível de açúcar no organismo e da existência ou não da malária.

Cândida Alcina considerou importante a testagem voluntária, na medida em que cada pessoa pode saber o seu estado de saúde e controlar o mesmo mediante ao tratamento.

A coordenadora considerou que todos devem fazer o teste de Sida, porque quanto mais cedo se souber da situação serológica melhor será o acompanhamento médico da doença.

“Fazer o teste voluntário permite assumir comportamento de menor risco, para além de se constituir em activista entre os demais, reduzindo a possibilidade de novas infecções”, sustentou.

No local está disponível uma Clínica Móvel que estará em serviço até ao final do dia, onde para além dos testes estão a ser distribuídos folhetos informativos sobre os métodos de prevenção, sintomas, riscos e consequências do VIH/Sida e a malária e as diabetes e do aconselhamento de testagem voluntária.

As jornadas do dia mundial de luta contra a sida, aberta nesta segunda-feira, comportam igualmente a realização de campanhas de género no mercado de shamukuio, paragens de táxis, comando da Polícia Nacional, das Forças Armadas e Mukumbuambi.

O programa reserva igualmente palestras, debates radiofónicos, visitas aos Centros de Testagem Voluntaria, operação stop a serem desenvolvido nos municípios do Cuanhama, Namacunde e Ombadja. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA