Cuanza Norte: Estudantes informados sobre importância da economia doméstica

Estudantes palestrados sobre economia doméstica (Foto: Estevão Manuel/Arquivo)
Estudantes palestrados sobre economia doméstica (Foto: Estevão Manuel/Arquivo)
Estudantes palestrados sobre economia doméstica (Foto: Estevão Manuel/Arquivo)

Alunos do Iº e IIº ciclo do ensino secundário do município foram informados, hoje, na vila do município do Golungo Alto, Cuanza Norte, durante uma palestra, sobre importância da economia domestica no actual contexto económico do país.

Na palestra, orientada pelo especialista em gestão, Osvaldo Simão Aguiar, foi defendida a importância da planificação e racionalização na economia doméstica para manter a qualidade de vida das famílias, em função da redução de receitas financeira que o país atravessa.

O orador defendeu ainda a necessidade das famílias cultivarem hábitos de poupança, na actual conjuntura económica do país, priorizando suas receitas para as necessidades alimentares, educativas e de saúde dos membros da família.

Osvaldo Aguiar disse ser necessário a inserção da disciplina de economia doméstica nos curriculares escolares, com vista a ensinar aos alunos e a sociedade em geral sobre a importância da racionalização dos recursos.

O palestrante frisou que a revolução industrial trouxe novos conceitos de vida, permitindo as famílias racionalizarem melhor as suas rendas, gastando com “juízo” os poucos recursos disponíveis para que os tenham por mais longo período de tempo.

Exortou, igualmente, os estudantes a racionalizarem também as infra-estruturas sociais e económicas postas a disposição das comunidades pelo Executivo, considerando que o dinheiro é um bem escasso que exige muitos esforços para adquiri-lo.

Participaram da palestra promovida pela administração municipal, mais de 500 alunos da iniciação a 9ª classe, professores, autoridades tradicionais, entre outros.

O Evento, que decorreu no pátio da escola local do I e II ciclo do ensino secundário, visou explicar aos presentes os ajustes financeiros do país, em virtude da contenção económica no quadro do actual panorama económico do país, resultante da baixa do preço do petróleo, como principal fonte de receitas. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA