Cuanza Norte: Apresentado à imprensa suposto assassino da sogra

Vista Frontal do Comando Provincial do Cuanza Norte da Polícia Nacional (Foto: Lucas Leitão)
Vista Frontal do Comando Provincial do Cuanza Norte da Polícia Nacional (Foto: Lucas Leitão)
Vista Frontal do Comando Provincial do Cuanza Norte da Polícia Nacional (Foto: Lucas Leitão)

A Polícia Nacional no Cuanza Norte apresentou neste sábado à imprensa, em Ndalatando, o indivíduo que a 15 de Outubro assassinou com arma de fogo a sua própria sogra, na localidade de Carianga, arredores de Ndalatando, e que desde então se encontrava foragido.

Trata-se de Martinho José da Rocha, de 43 anos, capturado sexta-feira e que durante o cometimento do homicídio feriu igualmente a própria esposa, Valentina Domingos Bartolomeu, que se encontrava nas lavras com a mãe, Maria João Ngola, de 73 anos, falecida no local.

Segundo disse à imprensa a porta-voz em exercício do Comando Provincial da corporação, Esperança Domingos Rodrigues, o homicida foi detido há quarenta e cinco quilómetros de Ndalatando, em território do município de Lucala, junto ao rio Lucala.

Interpelado pela imprensa, sem muitas palavras, o suposto homicida confessou o crime, tendo manifestado o seu total arrependimento pelo acto.

A 15 de Outubro ele surpreendeu, no campo, a sogra e a esposa de quem se encontra separado há dois meses, tendo atingido a anciã com um disparo frontal do rosto, enquanto a sobrevivente sofreu dois disparos (um no braço direito e outro na região lombar).

Desmaiada fruto dos ferimentos, Valentina Domingos Bartolomeu foi socorrida por outras camponesas e evacuada para o Hospital Provincial, em Ndalatando, de onde já recebeu alta, após ter ali ficado internada.

Martinho José da Rocha que no momento da captura foi encontrado em posse da arma de marca “caçadeira” com que cometeu o crime está detido nos Serviços Provinciais de Investigação Criminal (SPIC), onde aguarda pela apresentação ao Ministério Público, com vista à legalização da sua detenção.

Durante a cerimónia de apresentação, a porta-voz da polícia na província apelou aos cidadãos a colaborarem com as autoridades na denúncia dos criminosos, de maneiras a facilitar a acção policial na detenção daqueles que teimam em perturbar a segurança e a ordem pública, assim como a paz das populações.

Presenciaram o acto o director provincial do SPIC, superintendente Joaquim António José e o comandante municipal de Cazengo da polícia nacional, superintendente Alves Miguel. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA