Cuando Cubango: MPLA destaca notabilidade da juventude na história de Angola

Cuando Cubango: João António Lineha, 2º secretário provincial do MPLA (Foto: ANGOP)
Cuando Cubango: João António Lineha, 2º secretário provincial do MPLA (Foto: ANGOP)
Cuando Cubango: João António Lineha, 2º secretário provincial do MPLA (Foto: ANGOP)

O segundo secretário do MPLA no Cuando Cubango, João António Lineha, destacou sábado, na sede municipal do Cuchi, a 84 quilómetros de Menongue, capital da província, que a juventude angolana se notabilizou em todas as etapas da história de Angola, por ser a força motriz da Nação.

O político fez este reconhecimento quando discursava no acto provincial do 53 aniversário da fundação da JMPLA, assinalar-se em todo o país no próximo dia 23 do mês em curso.

Segundo João António Lineha, nos vários processos da nossa luta, nomeadamente, na resistência à ocupação colonial, na luta de libertação nacional, na defesa da integridade territorial, na conquista e consolidação da paz e agora na reconstrução e desenvolvimento do país o maior protagonismo foi reservado aos jovens.

Referiu que a JMPLA tem estado a desempenhar o papel pedagógico, relativamente à educação política, nacionalista, patriótica e ideológica no seio da juventude angolana, o que permitiu que, em muitos casos, o povo angolano tivesse vitórias, não apenas em combates mas, sobretudo, em todos os sectores da vida da Nação”, reconheceu.

Realçou que, o MPLA se predispõe a assegurar a efectivação dos direitos específicos da juventude, estabelecidos tanto na Constituição como em legislação ordinária e ainda no seu programa de governação, com prioridade no domínio da formação académica geral e técnico – profissional, do emprego, da habitação social, saúde, do associativismo e da ocupação útil dos tempos livres.

Neste aspecto, reportou como um dos maiores ganhos na vertente da formação, a institucionalização da mais recente Universidade Cuito Cuanavale, que abrange esta província e a do Cunene, com quatro unidades orgânicas, reduzindo as deslocações dos jovens para outras paragens a procura do ensino superior.

Apelo a juventude para a sua adesão ao processo docente-educativo”, pois, só com jovens instruídos e educados Angola pode granjear o crescimento e desenvolvimento.

Chamou atenção a juventude no sentido de em conjunto unir-se esforços que visam combater todas as manifestações que só mancham a unidade, a coesão nacional e o bom nome de Angola.

Por sua vez, a primeira secretária da Organização da Mulher Angolana (OMA) no município do Cuchi, província do Cuando Cubango, Rosária Cacuhu, convidou a juventude angolana para dedicar-se mais na defesa da paz e da democracia, vigentes no país. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA