Colômbia pede perdão por acção militar no Palácio da Justiça em 1985

Fachada do Palácio da Justiça, em Bogotá, com fotos dos juízes mortos e dos desaparecidos em sua ocupação pelos guerrilheiros do M-19, em 1985 (Foto de AFP)
Fachada do Palácio da Justiça, em Bogotá, com fotos dos juízes mortos e dos desaparecidos em sua ocupação pelos guerrilheiros do M-19, em 1985 (Foto de AFP)
Fachada do Palácio da Justiça, em Bogotá, com fotos dos juízes mortos e dos desaparecidos em sua ocupação pelos guerrilheiros do M-19, em 1985 (Foto de AFP)

O presidente Juan Manuel Santos pedirá perdão nesta sexta-feira em nome do Estado pelo desaparecimento de cidadãos depois da sangrenta recuperação militar do Palácio da Justiça, tomado por guerrilheiros há 30 anos.

A acção militar fez quase 100 mortos e dez desaparecidos.

Entre 6 e 7 de Novembro de 1985, a extinta guerrilha do Movimento 19 de Abril (M-19) ocupou o Palácio da Justiça, no centro de Bogotá, e fez dezenas de reféns para pressionar o então presidente Belisario Betancur. O ataque motivou a invasão do Exército com tanques de guerra, uma operação que resultou num massacre.

No evento desta sexta-feira, participarão familiares dos desaparecidos, juízes, ex-guerrilheiros do M-19 e membros do gabinete de Santos, que cumprirá assim uma medida de reparação ordenada no ano passado pela Corte Inter-Americana de Direitos Humanos. (afp.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA