Chade: Sexagésimo quinto Comité Regional da OMS encerra hoje

Directora regional da OMS, Matshidiso R.Moeti (Foto: Angop/Arquivo)
 Directora regional da OMS, Matshidiso R.Moeti (Foto: Angop/Arquivo)

Directora regional da OMS, Matshidiso R.Moeti (Foto: Angop/Arquivo)

O sexagésimo quinto Comité Regional da OMS para África encerra hoje, sexta-feira, após aprovação do relatório da directora regional, Matshidiso Moeti.

A reunião, que aconteceu de 23 a 27 deste mês no Palace 15 janvier, na capital chadeana, congregou 47 Estados membros da Organização.

Durante o encontro, os participantes analisaram a Agenda de Transformação do Secretariado da OMS na Região Africana, que é uma visão e estratégia de mudança destinada a facilitar o nascimento de uma organização que os funcionários e os parceiros querem.

Analisaram ainda o surto epidémico da doença por vírus Ébola, em que se propós reforçar a apropriação pela comunidade e a liderança, intensificar os esforços para chegar a zero casos, acelerar o reforço e a recuperação dos sistemas de saúde e melhorar a observância das medidas de prevenção, entre outras.

A erradicação da poliomielite em África também foi aflorada, tendo-se concluído que os países deverão reforçar a vigilância epidemiologia e as campanhas de vacinação, bem como monitorizar as Paralisias flácidas Agudas que surgirem, para que até 2017 seja eliminada do continente a circulação do vírus da pólio.

Os Estados membros balancearam o Fundo para as Emergências de Saúde Pública, que foi criado em 2012, em que dos 47 membros apenas 12 contribuíram, ficando assim o compromisso de os países cumprirem com as suas obrigações.

Na reunião foram ainda apresentados relatórios dos progressos na região africana, nomeadamente a criação do Centro Africano de Controlo de Doenças, o pessoal da OMS na Região Africana, implementação da estratégia de promoção da saúde e das recomendações da comissão de saúde da mulher e a criação da Agência Africana de medicamentos, entre outros assuntos.

A abertura do encontro foi presidida pelo primeiro ministro chadeano, Kaizeubel Pahime Deubel, na presença da directora geral da OMS, Margareth Chan, e da directora regional, Matshidiso Moeti. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA