CCISS comemora 20 anos com o desafio de manter o diálogo com o Governo para a melhorar o clima de negócios

(inforpress.publ.cv)
(inforpress.publ.cv)
(inforpress.publ.cv)

A continuação do diálogo com o Governo, visando a implementação de políticas e reformas económicas para a melhoraria do clima de negócios em Cabo Verde, é o maior desafio da CCISS nesses seus 20 anos.

A comemorar o seu aniversário este domingo, 15 Novembro, o presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Sotavento (CCISS), Jorge Spencer Lima, disse que essas duas décadas representam a “consolidação” do associativismo empresarial nacional que registou uma evolução “muito clara”, através das câmaras em geral, ou seja, a Câmara do Turismo, a Câmara do Barlavento e do Sotavento, numa perspectiva de dar respostas únicas à classe empresarial cabo-verdiana.

“O nosso maior desafio, neste momento, é manter o diálogo com o Governo, no sentido de levar a implementação de políticas e reformas económicas que possam melhorar o clima de negócios em Cabo Verde, mas estamos cientes de que vão se dando passos concretos para se criar um ambiente favorável para o desenvolvimento do sector privado e das empresas”, sublinhou.

Apesar dos avanços registados, nomeadamente a criação da CV Garante, que já entrou em funcionamento e que, segundo o responsável, um grande passo no quadro do sistema de financiamento de projectos do sector privado em Cabo Verde, e da lei das Micro e Pequenas Empresas que também já está operacional, Spencer Lima considera que ainda há uma “trabalho duro” por fazer.

“Nesse aspecto vem funcionado bem, as câmaras foram evoluído, no caso do CCISS eu sou o terceiro presidente, depois Orlando Mascarenhas que instalou, e Paulo Lima que consolidou, e agora estamos numa nova fase de afirmação e reforma do papel do sector privado em Cabo Verde”, acrescentou.

É para comemorar o aniversário que a organização organiza este sábado, 14, a “Gala 20 anos da CCISS”, num dos hotéis da capital, com o objectivo primordial de homenagear empresários e personalidades que mais se destacaram no incremento das relações com a CCISS ao longo desses anos.

“Vamos homenagear as empresas que estão na CCISS desde a primeira hora para agradecer a sua fidelidade, depois temos um outro grupo de homenageados que é da parte institucional, mas sobretudo a grande homenageada da noite será a ministra do Turismo e Desenvolvimento Empresarial e Investimentos, Leonesa Fortes, que tem tido um papel fundamental nesta melhoria de clima de negócios”, explicou.

Fundada em 1995, por cerca de 50 empresários, e hoje, volvidos 20 anos sobre a sua criação, a CCISS que tem como “missão influenciar, de forma construtiva”, as políticas públicas de promoção e cidadania empresarial, e já conta com aproximadamente 800 associados entre Micro, Pequenas e Médias Empresas, dos vários sectores de actividade económica.

Segundo o seu presidente, isso demonstra o crescimento e o percurso “notável” dessa instituição representativa da classe empresarial, num contexto, sublinhou, “bastante adverso”, mas também do crescimento do sector privado nacional que passou de uma “fase de insipiência”, na década de 90, para o “grande empregador e impulsionador do crescimento da economia nos dias de hoje”.

Numa atitude pró-activa e na qualidade de entidade representativa da classe empresarial, ao longo dos tempos acompanhou de perto e esteve sempre associada às reformas estruturantes para o sector empresarial cabo-verdiano, à criação de um clima favorável ao desenvolvimento da actividade privada e à promoção e afirmação dos seus associados, destacou Jorge Spencer Lima.

As “fortes relações comerciais” que se estabeleceu com países como Brasil e Espanha (Ilhas Canárias), lembrou o responsável, e que agora começam a estender-se a outras regiões do mundo é, “certamente, também, fruto deste árduo e frutífero trabalho”.

Actualmente, à classe empresarial cabo-verdiana “depara-se como novos desafios, que convoca a todos para uma união de vozes e conjugação de esforços na luta e defesa dos seus interesses, de acordo como Jorge Spencer Lima, como o acesso ao financiamento e a internacionalização das empresas. (inforpress.publ.cv)

DR/JMV

DEIXE UMA RESPOSTA