Brasil pedirá compromisso de chefes de Estado sobre commodities durante G20 na Turquia

(Roberto Stuckert Filho/PR)
(Roberto Stuckert Filho/PR)
(Roberto Stuckert Filho/PR)

A Cúpula do G20, que reúne as maiores economias do mundo, tem encontro marcado nos dias 15 e 16 de novembro, desta vez em Antalya, na Turquia. A reunião, que vai contar com a participação da Presidenta Dilma Rousseff, terá como foco de debate três questões ligadas à economia: investimentos, inclusão e implementação.

De acordo com o Subsecretário-geral de Assuntos Econômicos e Financeiros do Itamaraty, embaixador Carlos Cozendey, durante o encontro, o Brasil vai propor aos integrantes do G20, que os chefes de Estado se comprometam a não aumentar os subsídios agrícola, como resposta a queda dos preços das commodities.

“Nós achamos que o G20 deveria se preocupar com isso, porque se em resposta a queda dos preços esses subsídios forem aumentados essa queda vai ser ainda maior, e isso vai ter um efeito muito ruim para os países mais pobres, e para o desenvolvimento rural desses países.”

A Turquia decidiu priorizar na reunião o debate sobre as estratégias acordadas na Cúpula de Brisbane, que visam aumentar o crescimento de cada país do grupo em 2,1% até 2018. Um relatório sobre o avanço desses compromissos será apresentado durante a reunião em Antalya.

Carlos Cozendey acha o tema polêmico em relação aos países desenvolvidos, e acredita que a perspectiva de um compromisso dos integrantes do G20 baixa, mesmo assim o embaixador acha importante discutir o assunto.

“É que os países apresentaram seus planos nacionais de investimento. No caso do Brasil, obviamente, está muito centrado nos planos de investimento na área de infraestrutura, sobretudo, no PIL – Plano de Investimento em Logística.”

Durante a Cúpula da Turquia, também devem ser discutidos assuntos como a redução em 15% até 2025 do índice de desemprego dos jovens que não trabalham e nem estudam, além de políticas para expandir o uso de energias renováveis, bem como ações de empreendedorismo voltadas para as áreas mais carentes.

A Turquia propôs debater ainda questões urgentes como o combate ao terrorismo e a crise migratória internacional.

Antes de participar da reunião com todos os integrantes do G20, a Presidenta Dilma Rousseff deve se reunir primeiro no domingo (15) com líderes do grupo dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). (sputniknews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA