BNA lança segunda-feira moedas de 50 e 100 Kwanzas

Moedas de Kwanza (Foto: Lucas Neto/Arquivo)
Moedas de Kwanza (Foto: Lucas Neto/Arquivo)
Moedas de Kwanza (Foto: Lucas Neto/Arquivo)

O Banco Nacional de Angola (BNA), no âmbito da sua função de Banco Central e Emissor, colocará em circu­lação, a partir de segunda-feira, 9, as moedas comemorativas e com poder liberatório de 50 e 100 Kwanzas (Kz).

As moedas metálicas, segundo a uma nota de imprensa do BNA a que a Angop teve acesso hoje, em Luanda, complementam a família do Kwanza de 2012, em que se incluem as moe­das de 50 cêntimos, 1Kz, 5Kz, 10 Kz e 20Kz, aprovada pela Lei 20/12 de 30 de Julho.

Características específicas

A moeda de 50 Kz é unicolor, semi-serilhada, com cor metalizada. No anverso figura a desig­nação “República de Angola” e o hastear da bandeira no acto Nacional a 11 de Novembro de 1975, um elemento adulto, representado um sobrevivente da luta de Libertação Nacional, uma criança representado o Pioneiro Angolano e um mastro da Bandeira Nacional com a inscrição “40º Aniversário da Independência Nacional, 1975-2015”.

No reverso, o valor facial ao centro e a inscrição “Kwanzas”, a cestaria como símbolo da cultura nacional e o ano de emissão “2015”, na base.

A moeda de 100 Kz é unicolor, revestida em bronze. No anverso a designação “República de Angola”, o hastear da bandeira no acto de proclamação da Independência Nacional a 11 de Novembro de 1975, um elemento adulto, representando o Pioneiro Angolano e um mastro da Bandeira Nacional, com a inscrição “40º Aniversário da Independência Nacional, 1975-2015”.

No reverso, o valor facial ao centro e a inscrição “Kwanzas”, a cestaria como símbolo da cultura nacional e o ano de emissão “2015”, na base.

No que concerne às características de segurança, destacam-se a borda serrilhada, no algarismo zero o valor facial e as letras BNA, que flutuam e variam em função da posição da moeda.

O lançamento das moedas de 50 e 100 Kz, enquadra-se no conjunto de iniciativas nacionais que visam celebrar condignamente o 40º Aniversário da Independência Nacional, reflectindo-se numa homenagem à Nação Angolana. (portalangop.co.ao)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA