Bié: Apresentado Projecto de Desenvolvimento institucional do Sector das Águas

Sistema de distribuição de água potável (Foto: Angop/Arquivo)
 Sistema de distribuição de água potável (Foto: Angop/Arquivo)

Sistema de distribuição de água potável
(Foto: Angop/Arquivo)

O Ministério de Energia e Águas procedeu hoje, terça-feira, na cidade do Cuito, província do Bié, apresentação do Projecto de Desenvolvimento Institucional (PDISA) a sociedade civil e aos membros do Governo desta região, no âmbito da consulta pública promovida por este sector.

No acto de apresentação a responsável de gestão ambiental e social da Direcção Nacional das Águas daquele Ministério, Alexandrinha Pires, assegurou que o projecto em causa contempla a execução de várias acções, consubstanciadas em melhorar o abastecimento de água potável aos citadinos, incluindo a gestão ambiental.

A interlocutora garantiu que para cidade do Cuito e a sede da comuna do Cunje, sete quilómetros a norte, prevê-se o aumento da rede de distribuição, assim como a capacidade de produção para que o produto venha a beneficiar milhares de pessoas.

De acordo com a técnica do Ministério de Energia e Águas, o Banco Mundial orienta numa primeira fase a realização de consultas públicas a nível das províncias abrangidas, até ao dia 15 do próximo mês, salientando que a partir de Fevereiro de 2016 serão analisados os acordos de financiamento, seguindo-se posteriormente as etapas do arranque do mesmo.

A consulta, aferiu, consiste em dar a conhecer as vantagens e a ambição do projecto, envolver a comunidade na implementação, identificar e prever os impactos ambientais e sociais, quer positivos como negativos que possam surgir.

Por seu turno, o vice-governador da província do Bié para a área técnica e infra-estruturas, José Fernando Chatuvela solicitou aos presentes para darem o seu contributo, de forma a se melhorar o fornecimento do precioso líquido em condições aceitáveis à população, bem como garantir a gestão ambiental e social das comunidades.

Participaram ainda da cerimónia de apresentação pública do projecto, directores e delegados provinciais, membros da sociedade civil, para além de estudantes universitários. De salientar que, o referido projecto conta co-financiamento do Banco Mundial. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA