Benguela: Nova ponte sobre rio Balombo aberta à circulação rodoviária

BENGUELA: PORMENOR DE UMA PONTE NA PROVÍNCIA DE BENGUELA (ARQUIVO) (Foto: Lino Guimarães)
 BENGUELA: PORMENOR DE UMA PONTE NA PROVÍNCIA DE BENGUELA (ARQUIVO) (Foto: Lino Guimarães)

BENGUELA: PORMENOR DE UMA PONTE NA PROVÍNCIA DE BENGUELA (ARQUIVO)
(Foto: Lino Guimarães)

Uma ponte com cinco metros de largura e doze de cumprimento, erguida sobre o rio Balombo, na localidade do Chimbondo, comuna do Chindumbo, município do Balombo, em Benguela, foi inaugurada nesta quarta-feira, com vista a melhorar as condições de mobilidade dos automobilistas e população em geral.

A obra foi inaugurada pelo administrador municipal do Balombo, Júlio Kwanza, após três meses e meio de construção com recursos do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.

Segundo o administrador municipal do Balombo, Júlio Kwanza, que orientou a cerimónia, a inauguração da ponta insere-se no programa das comemorações dos 40 anos da Independência Nacional, assinalados a 11 de Novembro de 2015.

O responsável destacou os benefícios da ponta em colmatar com as dificuldades que, num passado recente, os habitantes de Chimbondo enfrentavam na travessia do rio Balombo.

Lembrou que a infraestrutura é um benefício de todos e, por isso, pediu aos utentes que a cuidem para que possa durar mais tempo possível, servindo ainda as gerações vindouras.

Entretanto, a ponte sobre o rio Balombo é esperada há anos por populares que vivem na localidade do Chimbondo e que se debatiam com inúmeras dificuldades na deslocação para outros pontos do município.

À Angop, Custódio Graciano e Marta Chibutia, ambos habitantes do Chimbondo, disseram tratar-se da primeira ponte construída naquela localidade, o que vai facilitar a transportação de produtos agrícolas para comercialização em outros pontos do município do Balombo.

Por seu turno, o administrador comunal do Chindumbo, Loth Vidal, apontou que a nova ponte vai beneficiar mais de sete mil populares distribuídos por cinco aldeias da região. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA