Ler Agora:
Benguela: Nova ponte sobre rio Balombo aberta à circulação rodoviária
Artigo completo 2 minutos de leitura

Benguela: Nova ponte sobre rio Balombo aberta à circulação rodoviária

 BENGUELA: PORMENOR DE UMA PONTE NA PROVÍNCIA DE BENGUELA (ARQUIVO) (Foto: Lino Guimarães)


BENGUELA: PORMENOR DE UMA PONTE NA PROVÍNCIA DE BENGUELA (ARQUIVO)
(Foto: Lino Guimarães)

Uma ponte com cinco metros de largura e doze de cumprimento, erguida sobre o rio Balombo, na localidade do Chimbondo, comuna do Chindumbo, município do Balombo, em Benguela, foi inaugurada nesta quarta-feira, com vista a melhorar as condições de mobilidade dos automobilistas e população em geral.

A obra foi inaugurada pelo administrador municipal do Balombo, Júlio Kwanza, após três meses e meio de construção com recursos do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e Combate à Pobreza.

Segundo o administrador municipal do Balombo, Júlio Kwanza, que orientou a cerimónia, a inauguração da ponta insere-se no programa das comemorações dos 40 anos da Independência Nacional, assinalados a 11 de Novembro de 2015.

O responsável destacou os benefícios da ponta em colmatar com as dificuldades que, num passado recente, os habitantes de Chimbondo enfrentavam na travessia do rio Balombo.

Lembrou que a infraestrutura é um benefício de todos e, por isso, pediu aos utentes que a cuidem para que possa durar mais tempo possível, servindo ainda as gerações vindouras.

Entretanto, a ponte sobre o rio Balombo é esperada há anos por populares que vivem na localidade do Chimbondo e que se debatiam com inúmeras dificuldades na deslocação para outros pontos do município.

À Angop, Custódio Graciano e Marta Chibutia, ambos habitantes do Chimbondo, disseram tratar-se da primeira ponte construída naquela localidade, o que vai facilitar a transportação de produtos agrícolas para comercialização em outros pontos do município do Balombo.

Por seu turno, o administrador comunal do Chindumbo, Loth Vidal, apontou que a nova ponte vai beneficiar mais de sete mil populares distribuídos por cinco aldeias da região. (portalangop.co.ao)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.