Benguela: Apicultores tradicionais engajados na exploração de mel no Cubal e Ganda

Responsável do IDF, Avelino Cipriano (Foto: Rosário Miranda)
Responsável do IDF, Avelino Cipriano (Foto: Rosário Miranda)
Responsável do IDF, Avelino Cipriano (Foto: Rosário Miranda)

Varias associações de apicultores tradicionais dos municípios da Ganda e Cubal, província de Benguela, estão engajados na exploração e desenvolvimento da sua actividade, depois de beneficiarem de cursos técnicos nos últimos tempos, numa iniciativa do Ministério da Agricultura, de forma a melhorar a qualidade do mel e assegurar o rendimento da população rural.

O responsável do IDF em Benguela, Avelino Cipriano, dise que para a exploração apícola foram igualmente distribuídas colmeias na Ganda e Cubal, visando aumentar e melhorar o produto, no âmbito do Programa de Integrado de Protecção e Desenvolvimento das Florestas Angolanas, em parceria com a Ong “COSPE” (Corporação com os países emergentes), dando formação aos técnicos, por forma a transmitir conhecimentos a outros apicultores.

Deu a conhcer que o Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF), que controla a associação dos apicultores tradicionais, tem atribuído com algumas estratégias, com realce para maior rigor na fiscalização e aplicação de multas, visando desencorajar a utilização maciça dos recursos florestais para que os cidadãos possam eleger a apicultura, a extracção dos recursos florestais não lenhosos legalmente e reduzir a pressão que as florestas estão sujeitas.

Recordou que a produção e exploração florestal constituem uma estratégia do Executivo angolano no alívio da pobreza, não significando a sua exploração indiscriminada.

Considerou estar a decorrer com normalidade a exploração da fauna e flora na província de Benguela, contribuindo assim para as receitas do instituto, proveniente de cobranças de licenças e aplicação de multas. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA