Bactérias resistentes a antibióticos ameaçam planeta

(flickr.com/ Oak Ridge National Laboratory)
 (flickr.com/ Oak Ridge National Laboratory)
(flickr.com/ Oak Ridge National Laboratory)

O gene que serve para assegurar a invulnerabilidade ao colistina foi descoberto na China, diz a revista Lancet Infection Diseases.

Colistina é um antibiótico da classe de polimixinas que são usados em casos quando outros medicamentos já não são capazes de eliminar microrganismos perigosos. O gene descoberto encontra-se em organismos de animais do sul da China e mais recentemente apareceu como parte de doenças humanas.

O problema é que este gene pode se deslocar de uma bactéria para a outra e reforçar a sua invulnerabilidade aos antibióticos. O gene foi descoberto pelo cientista chinês Yi-Yun Liu e pelos seus colegas da Universidade de Agronomia do Sul da China.

Agora este gene é espalhado pela parte meridional da China. Foi encontrado em 15 % de amostras de carne e 21% dos animais cujo sangue foi examinado em 2011-2014. Também já faz parte da Escherchia coli, bem como em bactérias que causam pneumonia e doenças do sistema imunológico.

Até tempos mais recentes, as bactérias Gram-negativas adquiriam resistência aos antibióticos preservando a sua vulnerabilidade em relação aos polimixinas. Entretanto os fazendeiros chineses começaram estimular o crescimento de porcos e galinhas adicionando colistina na sua forragem.

O gene fixou-se de tal modo, que mesmo a proibição de se usar a colistina na pecuária não mudará a situação. Assim, não há de momento solução para este problema. (sputniknews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA