Aumento mensal do custo de vida atingiu máximo de cinco anos em Outubro

Nova marginal de Luanda (Foto: D.R.)
Nova marginal de Luanda (Foto: D.R.)
Nova marginal de Luanda
(Foto: D.R.)

O custo de vida em Luanda aumentou 1,4% em Outubro face a Setembro e 12,4% face ao mesmo mês do ano passado, revelou o Instituto Nacional de Estatística.

É preciso recuar mais de cinco anos, precisamente até Setembro de 2010, mês em que os preços aumentaram 2,4%, para encontrar uma taxa de inflação mensal tão alta. Já a taxa de inflação está em máximos de mais de quatro anos.

A última taxa mais elevada que a de Outubro foi registada em Agosto de 2011, quando os preços aumentaram 13,7% face a Agosto de 2010. Depois de ter atingido um mínimo de 6,9% em Junho de 2014, o ritmo de crescimento dos preços não parou de acelerar, com excepção dos meses de Novembro e Dezembro de 2014, em que se manteve nos 7,5%, e Janeiro de 2015, em que registou um ligeiro recuo, de 7,5% para 7,4%.

Após várias revisões em alta, a meta do Governo para a inflação homóloga em Dezembro de 2015 está actualmente estabelecida nos 13,8%. Depois de ter passado praticamente incólume às três subidas dos preços dos combustíveis, a taxa de inflação em Luanda não resistiu à escassez de divisas e consequente desvalorização do kwanza, como assinala o Banco Nacional de Angola (BNA) no relatório de inflação do I trimestre de 2015, publicado em 1 de Julho de 2015. Desde esta data que o banco central não divulga na sua página da Internet relatórios de inflação.

“A recente depreciação cambial que ficou evidente a partir de Junho de 2014 (…) contribuiu para pressionar os preços no sentido ascendente desde então”, lê-se no documento. No mercado oficial, o kwanza desvalorizou quase 30%, enquanto no mercado informal perdeu cerca de 50%.

A classe de bens e serviços diversos foi a que mais encareceu em Outubro, com um aumento de preços da ordem dos 2% face ao mês anterior, seguida das classes de lazer, recreação e cultura e da habitação, água, electricidade e combustíveis, ambas com 1,9%.

Além de Luanda, que ainda serve como referência para a inflação em Angola, o INE publica desde Janeiro de 2015 os dados de inflação mensal referentes às restantes 17 províncias. Luanda, com os referidos 1,4%, é a província onde os preços mais aumentaram em Outubro face a Setembro, enquanto Cabinda, Zaire e Bengo surgem no extremo oposto, com ‘apenas’ 0,7%. Em termos nacionais, o custo de vida aumentou 1,2% em Junho face a Maio. (expansao.ao)

Por: Carlos Rosado de Carvalho

 

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA