Angola pode enfrentar dificuldades para importar

(Dólares)
(Dólares)
(Dólares)

As reservas internacionais líquidas de Angola registaram em Setembro as mais baixas quedas do ano, para valores fixados em 23 mil milhões de dólares, três por cento em relação a Agosto.

Economistas antevêem dificuldades para o país importar bens de primeira necessidade e dizem que a divida externa deverá aumentar como resultado dessa quebra.

“A grande consequência desta quebra será a incapacidade para fazer face às importações, bem como o aumento da dívida externa de Angola para níveis “chatos” por causa dos juros de mora, um tipo de dívida sem contrapartidas”, alerta Filomeno Vieira Lopes.

O economista diz que Angola faz face ao que é conhecido como “armadilha da dívida” em que caiem muitos países do chamado Terceiro Mundo.

“Os países caem na armadilha da divida, em que se está a pagar uma série de juros e não há a contrapartida, ou seja a criação de excedente de riqueza para poder fazer face a dividas anteriores”, explicou.

Galvão Branco, especialista em macroeconomia, acredita que as consequências desta quebra de reservas é mais grave para Angola que tem uma dependência excessiva de importações.

“Temos uma grande crise em termos de moeda externa para um país bastante dependente de importações, que é obrigado a fazer recurso a estas reservas”, concluiu Branco. (voa.com)

DEIXE UMA RESPOSTA