Airbus russo: Falha técnica ou atentado?

(Euronews)
(Euronews)
(Euronews)

As investigações continuam para determinar as causas da queda do Airbus russo no Egito.

Um inquérito foi aberto também na Rússia e as instalações da empresa do operador turístico foram revistadas. Inspectores de França e Alemanha deverão chegar este domingo ao local do acidente, no centro Península do Sinai.

Os 224 ocupantes mortos eram turistas, a grande maioria de nacionalidade russa, entre os quais havia 17 crianças e adolescentes.

O contato com o Airbus A321-200 da companhia russa Kogalymavia, mais conhecido sob o nome de Metrojet, perdeu-se 23 minutos depois da descolagem de madrugada, do aeroporto de Sharm el- Sheikh, no Mar Vermelho, rumo a São Petersburgo.

O braço armado do grupo Estado Islâmico no Egito, reinvindica a responsabilidade do acidente como retaliação à intervenção russa na Síria, mas o Ministro dos Transportes russo Maxim Sokolov rejeitou esta alegação.

Os especialistas em aviação também estão céticos em relação à reivindicação de EI, favorecendo outras hipóteses, como falha técnica ou uma bomba a bordo.

No Cairo, o correspondente da Euronews explica: “O que se avança sobre as causas do acidente são duas possibilidades: Falha técnica nos motores do avião, mas também a hipótese de um ataque por parte do grupo Estado islâmico, de acordo com alguns especialistas de propaganda do grupo terrorista. Aguarda-se para já análise da caixa negra e a divulgação dos resultados”. (euronews.com)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA