12 mortos no ataque dos Shabab em Mogadíscio

Imagem de soldados somalis a evacuar colegas feridos no ataque do grupo terrorista Al-Shabab ao principal hotel de Mogadíscio neste dia 1 de novembro (REUTERS/Feisal Omar)
Imagem de soldados somalis a evacuar colegas feridos no ataque do grupo terrorista Al-Shabab ao principal hotel de Mogadíscio neste dia 1 de novembro (REUTERS/Feisal Omar)
Imagem de soldados somalis a evacuar colegas feridos no ataque do grupo terrorista Al-Shabab ao principal hotel de Mogadíscio neste dia 1 de novembro
(REUTERS/Feisal Omar)

Os radicais islâmicos do Al-Shabab, atacaram o célebre hotel Sahafi, em Mogadíscio, capital da Somália, habitualmente frequentado por oficiais militares e deputados, provocando 12 mortos.

Há pelo menos 12 mortos no ataque das milicias islamitas Al-Shabab, contra o hotel Sahafi, no centro de Mogadíscio, capital da Somália. Entre os mortos, figura um deputado, assim como um fotógrafo freelance.

Segundo as autoridades somalis, há também, islamitas do Shabab e militares entre os mortos, já que o célebre hotel Sahafi, é frequentado por oficiais, ministros e deputados.

Os terroristas Al-Shabab, lançaram um carro contra as portas de entrada do hotel, seguido de uma explosão, antes de se penetrarem no complexo hoteleiro onde houve um tiroteio com forças de segurança que ali se encontravam.

As forças de segurança e da missão da União africana, Amisom, só conseguiram tomar o controlo do hotel, após 3 horas de confrontos.

Segundo, o ministro do interior da Somália, Abdirisak Omar, após a primeira explosão, 5 assaltantes armados entraram no hotel, mas felizmente foram logo abatidos.

Enfim, o enviado especial da ONU para a Somália, Nick Kay, condenou este “ataque sangrento” do grupo Al-Shabab que vem demonstrar a necessidade de ajudar as forças de segurança da Somália a prevenir esse tipo de ataques. (rfi.fr)

DEIXE UMA RESPOSTA