Uso de drogas apontado como uma das principais causas de transtornos mentais

(DR)
(DR)
(DR)

O uso de drogas ilícitas e lícitas foi apontado como uma das principais causas de surgimento de transtornos mentais registados em pacientes que afluem o hospital psiquiátrico de Luanda.

Segundo a psicóloga clínica Sara Amaral, em declarações hoje, segunda-feira, à Angop, muitas pessoas fazem consumo de estupefacientes visando alcançar o prazer e/ou alívio nas suas preocupações diárias, ingerindo, inalando ou fumando estas substâncias nocivas.

Para a especialista, as drogas, como o álcool, podem causar reacções psicóticas e desenvolver com rapidez uma esquizofrenia.

“Com o uso de drogas acabam desenvolvendo transtornos mentais, como alucinações, depressão, síndrome do pânico e esquizofrenia”, garante Sara Amaral.

De acordo com a profissional, estas práticas em nada resolvem os problemas, explicando que os estupefacientes são muito mais prejudicais do que aquilo que as pessoas julgam benéficos.

Deve-se salientar, que algumas drogas mesmo com pequeno tempo de uso produzem danos irreparáveis, como o crack, a heroína, a cocaína e as sintéticas, como certos tipo de anfetaminas e de ácidos.

A psicóloga clínica sublinha que muitos jovens dos 18 aos 45 ano têm a falsa impressão de que o álcool é um estimulante, mas não o é, afirmando ser um depressor de sistema nervoso.

“O consumo de drogas e o alcoolismo têm criado transtornos mentais no seio dos jovens, tendo como consequência grave a morte súbita, Na verdade, aqueles que usam as drogas, tal como a cocaína, libanga, liamba e o álcool procuram uma vantagem, como a euforia e a coragem, mas isso acarreta consequências piores como a morte”, argumentou.

Além das drogas apontou também como factor de alguns transtornos, as frustrações familiares, condições sociais, económicas e culturais, que afectam esta franja da sociedade.

Exortou as famílias a prestarem mais atenção em pequenos e estranhos sinais de transtorno, principalmente nos jovens, para ajudar no diagnóstico e tratamento precoce. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA