Tentativa de desordem pública será punida pela Policia Nacional

comissário -chefe Paulo de Almeida - 2º Comandante da Polícia Nacional (Foto: Lucas Neto)
comissário -chefe Paulo de Almeida - 2º Comandante da Polícia Nacional (Foto: Lucas Neto)
comissário -chefe Paulo de Almeida – 2º Comandante da Polícia Nacional (Foto: Lucas Neto)

O segundo comandante-geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida, alertou hoje (quarta-feira), em Luanda, que toda tentativa de sublevação, desordem pública, ameaças e outras práticas não permitidas terão a pronta intervenção da corporação.

“Qualquer país faz-se com trabalho e sacrifício e não com arruaças, vamos corrigindo o que está mal e desenvolvendo o que já está bem”, disse a alta patente da corporação, que falava no acto de abertura do Conselho Consultivo dos órgãos de recursos humanos da PN.

A poucos dias da comemoração do 40º aniversário da Independência Nacional, o oficial comissário notou que o simbolismo desta data “deve-se ao sacrifício abnegado dos verdadeiros filhos de Angola que com o seu suor e sangue ergueram neste dia a Bandeira que hoje nos identifica como país independente”.

Recordou que há 40 anos o país possuía um número bastante limitado de quadros angolanos.

“Vivíamos sob domínio e influência de quadros estrangeiros que a determinada fase da nossa história independente abandonaram-nos deixando-nos cada vez mais dependentes. Hoje graças ao esforço do Governo, da consciência patriota dos angolanos conseguimos formar muitos quadros que têm garantido o destino e solidariedade do país como Nação independente”, expressou.

Aferiu que esta situação não tem vindo agradar alguns círculos e pessoas do mundo exterior”que pretendiam ver-nos submissos as suas ambições”.

“Essas pessoas ou organizações estrangeiras têm vindo a procurar formas de desestabilizar Angola, incitando a desobediência e a desordem pública. Tudo no sentido de neutralizar a ascensão dos nossos recursos humanos na direcção efectiva de Angola”, concluiu.

O Conselho Consultivo Alargado da Direcção Nacional de Recursos Humanos da Polícia Nacional decorre sob o lema “Gestão dos recursos humanos no actual contexto policial em busca da eficiência, eficácia, efectividade no combate à criminalidade”. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA