Serviço de Bombeiros resgata última vítima das calemas na Ilha do Cabo

LOGOTIPO DOS BOMBEIROS (Foto: Francisco Miudo)

O último corpo das três pessoas vitimas de afogamentos ao longo da costa marítima de Luanda, na sequência das calemas, foi na tarde de quinta-feira resgatado pelos mergulhadores do comando provincial do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB), na Ilha do Cabo.

LOGOTIPO DOS BOMBEIROS (Foto: Francisco Miudo)
LOGOTIPO DOS BOMBEIROS (Foto: Francisco Miudo)

O porta-voz do SNPC, Faustino Minguenji, disse hoje, sexta-feira, à Angop que devido aos fortes ventos e agitação das águas com ondas com  aproximadamente dois metros de altura, foi difícil o resgate do corpo do pescador falecido no princípio da semana.

Os bombeiros resgataram os corpos de uma criança de dez anos de idade e de um jovem de 20 na Chicala-I e comuna do Cabo Ledo, no município da Quiçama.

“ Apesar de se registar  uma certa acalmia  na agitação das águas, aconselhamos aos banhistas para não utilizarem as praias até que o sinal esteja verde, e a seguirem as orientações  dos especialistas  do projecto Praias Seguras de Angola (PSA) destacados ao logo das praias”, esclareceu.

O Serviço Nacional de Bombeiros através da Unidade de Náufragos localizado na zona da Chicala I, instalou um sistema de alerta para prevenir a população em caso de aproximação de calemas.

Com cerca de 10 quilómetros de cumprimento e seis de largura, a Ilha do Cabo é habitada por aproximadamente dez  da  pessoas. De salientar que na costa de Luanda as calemas destruíram residências e três pessoas foram dadas como desaparecidas, tendo sido resgatados já os corpos.

Ainda no último fim-de-semana as calemas também destruíram oito residências na zona do cabo Ledo, município da Quiçama  e inundaram várias residências no bairro da Camuxiba, no distrito urbano da Samba. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA