Segurança das Infra-estruturas económicas no foco dos estados do Golfo da Guiné

GEORGES CHIKOTI - MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES (Foto:Francisco Miudo)

A protecção das infra-estruturas portuárias, petrolíferas e dos recursos marítimos dos estados ribeirinhos do Golfo da Guiné está entre os desafios dos países da região, uma situação agravada pelo deficiente controlo dos espaços marítimos.

GEORGES CHIKOTI - MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES (Foto:Francisco Miudo)
GEORGES CHIKOTI – MINISTRO DAS RELAÇÕES EXTERIORES (Foto:Francisco Miudo)

Esta afirmação é do ministro das Relações Exteriores, Georges Chikoti, que falava hoje, quinta-feira, na Conferência Internacional sobre Segurança Marítima e Energética,  realçando que o atraso na busca de soluções para esta situação leva ao aumento de acções de pesca ilegal e pirataria.

O quadro agrava-se com a crescente imigração ilegal, poluição ambiental, tráfico de seres humanos, comércio ilegal de armas, narcotráfico e terrorismo marítimo, salientou o governante.

Disse tratar-se de desafios que requerem uma atenção cada vez mais cuidada, multi-sectorial e complementar, do ponto de vista da cooperação regional e internacional.

O ministro das Relações Exteriores, que falava na condição de coordenador da conferência, afirmou ser um dos objectivos do evento realçar a importância de estratégias integradas sobre segurança marítima entre os países da região.

A nível internacional, destacou a importância de se identificar lacunas no apoio e na coordenação de doadores ainda não enquadrados nas plataformas regionais.

A conferência, que decorre até sexta-feira, em Luanda, é uma organização do Governo de Angola e conta com o apoio dos Estados Unidos da América e da Itália.

O evento visa contribuir para o reforço das iniciativas nacionais e regionais, na resposta às ameaças na Costa Atlântica, em especial no Golfo da Guiné. (portalangop.co.ao)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA