Robert Hudson lança descontos e ofertas para fidelizar clientes

(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)
(Foto: D.R.)

Descontos nos preços de veículos e oferta de seguros de responsabilidade civil fazem parte da estratégia da empresa, que olha para 2016 com “prudência”.

A Robert Hudson está a apostar em campanhas promocionais, com descontos nos preços de automóveis e ofertas de seguros em alguns veículos Ford, para aumentar as vendas e fidelizar clientes, revela o administrador-delegado da empresa.

Em entrevista por e-mail ao Expansão, Gabriel Almeida admite que, apesar dos esforços, “na actual conjuntura” não será possível “evitar quebras nas vendas”. Por isso, mais do que nunca, o foco no cliente é um um dos pilares da actuação estratégica da companhia.

“No último quadrimestre de 2015, estamos a apostar em campanhas promocionais nos ligeiros de passageiros e na Ranger”, explica. Desde o início de Outubro, “todos os Ranger estão disponíveis com um desconto de 500 mil Kz e oferta de seguro de responsabilidade civil durante o primeiro ano”.

A empresa tem ainda em curso “uma campanha de desconto na assistência ao ar condicionado” e, ainda este ano, vai apresentar “uma tabela de preços fixos para as manutenções preventivas de todos os veículos Ford”.

“Temos estabelecido parcerias estratégicas com a banca e com as seguradoras no sentido de podermos apresentar aos clientes um serviço completo e integrado”, refere o responsável. Entre Janeiro e Setembro, a Robert Hudson vendeu 931 viaturas Ford, face a 1.937 unidades no mesmo período de 2014, uma quebra superior a 51%. Segundo dados da Associação dos Concessionários de Equipamentos de Transportes Rodoviário (ACETRO), o mercado em Angola recuou 45% até Agosto.

No primeiro semestre, diz Gabriel Almeida, “a entrada de novos modelos esteve centrada no Focus e no Mustang, e no relançamento do Fiesta”, tendo ainda sido lançadas novas motorizações no Figo, Fusion e Escape. Até ao fim do ano, empresa vai “preparar as novidades que serão apresentadas em 2016, com novos modelos do Figo, Everest, Ranger e uma nova versão do Mustang”. Para 2016, a palavra de ordem é “prudência”, admite.

“Embora estejam a ser tomadas medidas que procuram contribuir para a melhoria do panorama económico, nomeadamente através da diversificação da economia, os resultados não serão imediatos na recuperação do poder de compra, principalmente do sector empresarial”, conclui. (expansao.ao)

Por: Ricardo David Lopes

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA